3 - Aquela Figueira (Mateus 21)

Por vezes você descobre uma pequena história entre tantas na Bíblia, e ela lhe intriga ao ponto que você não consegue se esquecer dela. Em Mateus 21 algo que me intriga é a história daquela figueira. Vamos crer em Deus que veremos algo nas Escrituras que nunca vimos antes, e nos vermos no relacionamento com o Senhor; vermos a autoridade completamente sobre nós e o que isto deve realmente significar.

  

 

ENTENDA A DIFERENÇA ENTRE PODER E AUTORIDADE

O pensamento humano constantemente retorna à idéia de poder quando a palavra “autoridade” é apresentada. Quando você pensa em autoridade, você pensa num anjo enorme e musculoso. Anjos não têm músculos! Músculos pertencem à esfera física. Deus não tem músculos, mas Ele tem a autoridade de ser o Criador. Os demônios têm poder (podem fazer muitas coisas); eles aprenderam a usar o poder e as forças físicas sobre indivíduos (Lucas 8:29, 30). Esta distinção entre poder e autoridade tem que ser entendida: “Eis aí vos dei AUTORIDADE para pisardes serpentes e escorpiões, esobre todo o PODER do inimigo, e nada absolutamente vos causará dano”. (Lucas 10:19). Jesus nos deu autoridade sobre o poder (a força) dos demônios.

Os demônios podem vir tão grandes como casas, mas o santo mais fraco nos seus joelhos, que crer, usando a autoridade do nome de Jesus Cristo, pode mandá-los ao juízo eterno (Marcos 16:17; Hebreus 6:2). O problema é que nós não nos relacionamos com a autoridade que nos encobre como devíamos. Nós não temos uma compreensão de como o mundo do espírito realmente funciona, por isso tentamos incluir músculos a ele.

Você pode dizer: - “Oh, sou tão fraco, incapaz, insuficiente diante dos problemas que estou enfrentando”. É verdade, mas se puder ver a sua posição em Deus e a autoridade, será capaz de penetrar nela: “Bendito o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, que nos tem abençoado com toda sorte de bênção espirituais nas regiões celestiais em Cristo... e nos fez assentar nos lugares celestiais em Cristo Jesus.”(Efésios 1:3; 2:6b). Devemos estudar a autoridade que pertence ao cristão. Podemos estar desesperados em todas as áreas, mas se compreendermos o que o nome de Jesus pode significar e formos submissos a Ele, a porta para todas elas se abrirá.

A FIGUEIRA SEM FRUTO

Em Mateus 21, vemos que muitas coisas notáveis aconteceram. Jesus derrubou as mesas dos cambistas e as cadeiras dos que vendiam pombos e, deixando-os, saiu da cidade para Betânia, onde pernoitou.

“Cedo de manhã, ao voltar para a cidade, teve fome; e, vendo uma figueira à beira do caminho, aproximou-se dela; e, não tendo achado senão folhas, disse-lhe: Nunca mais nasça fruto de ti! E a figueira secou imediatamente. Vendo isto os discípulos, admiraram-se e exclamaram: Como secou depressa a figueira! Jesus, porém, lhes respondeu: Em verdade vos digo que, se tiverdes fé e não duvidardes, não somente fareis o que foi feito à figueira, mas até mesmo, se a este monte” (uma montanha é um pouco diferente de uma figueira) “disserdes: Ergue-te e lança-te no mar, tal sucederá; e tudo quanto pedirdes em oração, crendo, recebereis.” (versículos 18-22).

Agora, gostaria de poder crer nisso, você não? Mas creio que vou crer, porque estou lutando com a incredulidade que há no meu coração. Creio que vou crer e obter a plena expressão da fé, o poder da fé que remove montanhas. Vou vê-la funcionar!

A INTRIGANTE VERDADE SOBRE A HISTÓRIA DA FIGUEIRA

Era uma pequena figueira à beira do caminho, nada além de folhas. Você pode culpar uma figueira? Eu não sei; os cientistas estão dizendo uma porção de coisas. Eles dizem que as estrelas possivelmente falam e que pode haver algum tipo de vida nelas. Dizem que os golfinhos falam, se comunicam – cientistas descobriram certas linguagens do mundo submarino. Eles também descobriram que as plantas reagem como se tivessem emoções. Se alguém, conhecido como destruidor de plantas, andar pela sala, uma plantinha se inclina e expressa medo. Isto foi confirmado cientificamente através de gravadores.

Podemos não entender muito disso, mas ao ler Mateus 21:19 você entende ainda menos. Jesus se aproximou da figueira e começou a falar com ela: “Agora, escute aqui, figueira; nunca mais haverá fruto em ti”, e continuou Seu caminho. Ele repreendeu febres e doenças – Jesus falava com elas -; também repreendeu os ventos e o mar. (Lucas 4:39; 9:42; Mateus 8:26, 27). Ele era capaz de pegar alguma coisa estranha como a morte, personificá-la e repreendê-la. Não havia nada complicado para o Senhor – Ele reduziu as coisas a um ponto onde era possível ser feito algo a respeito delas. Ele disse à figueira: - “Ninguém jamais comerá do seu fruto novamente”.  Ele estava com fome, e o propósito de uma figueira era alimentar seu dono. Temos que admitir que a figueira era culpada? Acho que sim. Não acho que o Senhor a teria julgado se não fosse culpada.

Se o Senhor julgará uma figueira, o que Ele fará com você se não produzir frutos de justiça? Se não fizer a vontade de Deus, se não fizer o que ele espera? (Lucas 3:9).

Você é muito mais inteligente do que uma figueira e tem a responsabilidade diante de Deus de produzir aquilo que Ele diz. Os discípulos se maravilharam e disseram: - “Senhor, como fizestes isto? Como a figueira simplesmente secou e morreu assim?” Ele respondeu: - “Se tiverdes fé e não duvidardes, não somente fareis o que foi feito à figueira, mas mesmo se disserdes a este monte...”. (Falar a um monte? Há um mínimo de consciência de que uma montanha possa ouvir a Palavra do Senhor e obedecê-La?), “Ergue-te e lança-te no mar...”. Que autoridade estranha é esta que uma figueira, uma montanha, um mar, os ventos, um oceano e a própria morte ouvem a voz do Filho de Deus, respondem e fazem toda a Sua vontade? Acho que tenho a tendência de ser como os discípulos; fico admirado.

FICO ABISMADO COM A AUTORIDADE DO SENHOR

Não compreendo a autoridade maravilhosa do meu Senhor. Como Ele foi capaz de testificar de maneira tão simples que toda autoridade nos céus e na terra é dEle? (Mateus 28:18). João diz a Seu respeito: “Todas as coisas foram feitas por intermédio dele; e sem ele nada do que foi feito se fez”João 1:3.

Que estranha autoridade do nosso Criador e Redentor tem de falar uma Palavra e tudo, exceto nosso próprio coração rebelde, Lhe obedece. Como podemos chegar ao ponto de também respeitarmos e honrarmos Sua Palavra, respondermos a Ela dizendo: “Fala, Senhor, porque Teu servo ouve?” (1 Samuel 3:10).

O Senhor tenta nos dizer: “Olhem, o que Eu estou fazendo, vocês serão capazes de fazer; o que repousa sobre Mim em autoridade, farei repousar sobre vocês. Como o Pai me enviou, assim eu os enviarei (João 14:12 e 17:18). Fui comissionado; agora Eu os comissiono para que vades e deis muitos frutos”. (João 15:16).

É maravilhoso, espantoso e bem além do que podemos suportar, saber que o Senhor pode ter autoridade tão maravilhosa e nos dizer que a teremos também.

Em João 14:10-12, Jesus disse aos Seus discípulos: “Não crês que eu estou no Pai e que o Pai está em mim? As palavras que eu vos digo não as digo por mim mesmo; mas o Pai que permanece em mim, faz as suas obras. Crede-me que estou no Pai, e o Pai em mim; credes ao menos por causa das mesmas obras. Em verdade, em verdade vos digo que aquele que crê em  mim, fará também as obras que eu faço” (acho que estou preparado para aceitar isto; acho que a maioria de nós está preparado), “e outras maiores fará, porque eu vou para junto do Pai”. Como é possível estarmos preparados para aquilo que não compreendemos? Podemos imaginar alguma coisa ainda maior do que o Senhor tenha feito?

Obras maiores do que estas farás... E tudo quanto pedirdes em meu nome, isso farei, a fim de que o Pai seja glorificado no Filho. Se me pedirdes alguma coisa em meu nome eu o farei” (João 14:12b-14).

Senhor, ajuda-nos na nossa incredulidade (Marcos 9:24). Ele não somente realizou grandes obras durante Seu ministério, mas Ele deseja intensificar e ampliar toda a coisa em nós.

Você estaria melhor preparado se o Senhor tivesse dito: “Você chegará bem perto das obras que eu tenho feito. Você fará coisas fantásticas, mas serão um pouco menores do que aquelas que faço”. Eu poderia aceitar. Mas, parece impossível que o Senhor, com Sua pura perfeição, realizando coisas tão maravilhosas e sendo um canal tão completo para o Pai, nos encontre e diga que faremos mais do que Ele fez. Temos problema em aceitar isto. Ainda não compreendemos que a base não é o que somos, mas o Seu comissionamento de autoridade dado a nós para realizarmos as obras maiores.

LIBERTA-NOS, SENHOR, DA ESCRAVIDÃO DOS NOSSOS SENTIDOS!

O problema é que você quer pensar como alguém que está sendo pisado. É próprio da natureza humana pensar em derrota. Você pode estar condicionado, mas é capaz de livrar-se disto e tornar-se recondicionado. Pode incitar seu coração e dizer: “Vou crer em algo melhor do que a maneira como tenho andado. Andei por muito tempo em derrota; não tive expectativa de vitória”. Você começará a criar expectativa de vitória no nome do Senhor. Irá antecipá-la. Ela é sua no nome do Senhor! (1 Coríntios 15:57).

Se permanecerdes em mim e as minhas palavras permanecerem em vós, pedireis o que quiserdes, e vos será feito”João 15:7.

Você diz: “Pedir qualquer coisa que desejar? Oh, este é o tipo de sonho de uma pessoa excessivamente otimista”. Não, não é, porque em nossa persistência vamos obtê-lo. Teremos muitas coisas, porque cremos por elas. Você ainda pode dizer: “Oh, sim, logo seremos dignos delas”. Se estiver pensando assim, é uma mentira de Satanás!Não é porque seremos dignos, mas porque Ele é digno; não é porque o merecemos, mas porque Sua graça e misericórdia nos dão. Vamos insistir nisto no nome do Senhor. Jesus disse: “Não fostes vós que me escolhestes a mim; pelo contrário, eu vos escolhi a vós outros, e vos designei para que vades e deis frutos, e vosso fruto permaneça; a fim de que tudo quanto pedirdes ao Pai em meu nome, ele vo-lo conceda”João 15:16.

ESTA É UMA PALAVRA DE DESAFIO

Sei que esta é uma Palavra de desafio e, possivelmente, no profundo do seu espírito, talvez inconscientemente, esteja reagindo a ela; não quer aceitá-la e, contudo, a aceita. Esta Palavra te levou a uma guerra, uma guerra civil dentro de você mesmo. Está tendo problema com a Palavra de Deus, mas isto é bom. É um sinal de que sou um bom homem de Deus, pois sou capaz de lançar a Palavra de Deus de forma que Ela se torne um problema para você. Tenho o problema do Senhor: falar a Palavra ao meu coração. E o que estou fazendo é compartilhar com você este problema. Você tem que fazer algo a respeito dela - aceitá-la ou rejeitá-la. A Palavra criará bolhas em seu espírito até que você tome uma decisão.

Jesus disse: “Naquele dia nada me perguntareis. Em verdade, em verdade vos digo, pedirdes alguma coisa ao Pai, ele vola concederá em meu nome. Até agora nada tendes pedido em meu nome; pedi, e receberes para que a vossa alegria seja completa”. João 16:23, 24.

Você se sente como uma jibóia que engoliu um porco inteiro? Está pensando: “Isto tudo vai levar um bom tempo para eu digerir. Nesse ínterim, meu espírito é contorcido e deformado – o que farei com uma promessa como esta?”

voltar para Pérolas Diárias

left show tsN fwR normalcase|left tsN fwR uppercase bsd b01s|left show fwR uppercase bsd b01s|bnull||image-wrap|news login uppercase b01 bsd|fsN fwR uppercase b01 bsd|fwR uppercase b01 bsd|login news fwR uppercase c05|tsN fwR uppercase b01 bsd|fwR uppercase bsd b01|content-inner||