12 - Motivados Para Deus

Texto básico:

“Eis que vêm dias, diz o Senhor Deus, em que enviarei fome sobre a terra, não de pão, nem sede de água, mas de ouvir as palavras do Senhor”(Amós 8:11).

Detectamos em nossa geração a grave doença da APATIA, da indiferença quanto às coisas de Deus. Esta apatia não existe apenas nas pessoas que estão no mundo, mas também em muitos membros de igrejas cristãs. Isso é o que prediz a profecia que se encontra em Apocalipse 3:14 a 19:

 

“Ao anjo da igreja de Laodicéia escreve: Estas coisas diz o Amém, a testemunha fiel e verdadeira, o princípio da criação de Deus: Conheço as tuas obras, que nem és frio nem quente. Quem dera fosses frio, ou quente! Assim, porque és morno, e nem és quente nem frio, estou a ponto devomitar-te da minha boca; pois dizes: Estou rico e abastado, e não preciso de coisa alguma, e nem sabes que tu és infeliz, sim, miserável, pobre, cego e nu. Aconselho-te que de mim compres ouro refinado pelo fogo para te enriqueceres, vestiduras brancas para te vestires, a fim de que não seja manifesta a vergonha da tua nudez”.

igreja de Laodicéia ilustra, profeticamente, a cristandade atual.Jesus, nesta passagem, é identificado como o AMÉM, isso porque Ele está dirigindo Sua Palavra às igrejas dos últimos tempos, à cristandade de nossos dias. A Palavra é clara em classificar esta igreja como sendo composta de pessoas mornas, pois nelas há uma falsa sensação de satisfação (“... Estou rico e abastado, e não preciso de coisa alguma ...”) e que, na realidade, é apenas uma ilusão.

Como diante de um oásis, a atual geração de cristãos está iludida pensando que encontrou a terra prometida quando, na realidade, encontra-se no deserto e sua insatisfação espiritual permanece. Estando numa igreja onde encontram um ambiente social que satisfaz suas almas, músicas que os comovem e os emocionam, programações divertidas, ali permanecem contentando-se com uma falsa ilusão de satisfação. A palavra ministrada não satisfaz sua fome e sede espiritual, e os relacionamentos com os irmãos são superficiais.

A igreja de Laodicéia, representada por muitas igrejas cristãs da atualidade, está desesperada, pois sua nudez está sendo manifesta ao mundo nestes dias. Deus está expondo a "vergonha da sua nudez". O resultado é que o mundo está zombando da falta de pureza e de vida cristã destas igrejas. Por não estarem exercendo a função de "sal da terra e luz do mundo", o Senhor está permitindo que a cristandade atual seja pisada e humilhada pelos homens (conforme Mateus 5:13).

Apesar de tudo isso, Deus afirma seu Amor pela igreja de Laodicéia, pelo fato de serem filhos (vs. 19a). E, em nome deste Amor, Deus promete discipliná-los. A cristandade está sofrendo disciplina vinda da parte de Deus e isso eles não percebem; não se dão conta que não estão passando por uma tribulação, mas uma disciplina que vem do Senhor e que tem uma única finalidade: desacomodá-los, livrá-los da falsa sensação de satisfação, libertá-los da ilusão, do sono, e trazê-los à realidade de que o dia do Reino já chegou!

“Eis que estou à porta, e bato; se alguém ouvir a minha voz, e abrir a porta, entrarei em sua casa, e cearei com ele e ele comigo ”(vs. 20).

Satanás tenta de muitas formas nos afastar de Deus, pois sabe que Ele é a nossa força e salvação, dEle provém a nossa vitória. Caso o Diabo não consiga neutralizar nossa dedicação e motivação pelo Deus Vivo, ele tentará nos passar uma falsa ilusão de satisfação e, desta maneira, estará conseguindo “anestesiar” nossa motivação e amor pelo Senhor.

Deus não suporta a mornidão, a passividade, a falta de fome ou motivação por Ele mesmo. Pessoas que são dominadas por este espírito se tornam mortas para Deus e, neste estado, a atitude do Pai pode ser, em último caso, a rejeição: “... estou a ponto de vomitar-te da minha boca”. Também nós, como filhos e herdeiros do Reino, não devemos nos contentar com a apatia espiritual peculiar desta geração. Não! Pelo contrário, devemos ativar os nossos espíritos, despertando-os para uma motivação maior para Deus, pela Palavra, pelo Espírito Santo e pelo Reino. Faça a lagarta voar!

Neste ponto surge uma pergunta: O que podemos e devemos fazer para motivar o nosso ser, despertando-o para uma fome e sede maior pelo Senhor?

Arrependimento profundo

“Sê, pois, zeloso, e arrepende-te” (vs. 19b).

A passividade, mornidão e desânimo são sintomas de uma natureza carnal ativa na pessoa. A falta de motivação contamina a vontade espiritual de prosseguir em caminhar com Deus. A alma-carne sempre procura o caminho mais fácil, ou "a porta larga"para caminhar. Por isso, procure detectar esta atividade da natureza carnal em sua vida e, com a sondagem do Espírito Santo, orientação da Palavra e aconselhamento com irmãos, limpe seu coração de todo desânimo, do sentimento de passividade, da apatia e da falta de motivação pelas coisas do Senhor e do Seu Reino. Permita que o zelo pelas coisas do Senhor o leve a um arrependimento profundo.

Às vezes o desânimo vem através de outras pessoas com as quais convivemos. Foi assim que aconteceu com as duas tribos e meia que desejaram habitar na  Transjordânia, recusando-se a entrar na posse da terra prometida (cf. Números 32:1-14). Por serem criadores de gado e aquela região possuir boa pastagem, colocaram seus desejos e satisfação pessoal acima da vontade de Deus e do bem comum da comunidade de Israel, pedindo permissão a Moisés para habitarem naquela terra, não desejando passar o Jordão. Conforme o versículo sete, Moisés condenou o fato deles estarem desanimando o coração do povo.

Lendo o restante da passagem de Números, os versículos 8 a14, notamos que os pais daquelas mesmas tribos, anteriormente, haviam manifestado o mesmo espírito de desânimo (desencorajamento). Esses fatos comprovam que o espírito de desânimo é uma ameaça interna e latente para o remanescente de Deus. No final da história, a Bíblia relata que a ira do Senhor veio sobre aqueles judeus incrédulos.

Esta história é um alerta que nos adverte contra a contaminação que vem por parte de pessoas desencorajadas e mornas, que podem estar no mesmo caminhar conosco.

Desenvolva motivação pelo Senhor

“Amarás, pois, o Senhor teu Deus de todo o teu coração, de toda a tua alma, e de toda a tua força” (Deuteronômio 6:5).

Sua motivação pelo Senhor deve ser completa. Todo o seu ser deve ser despertado a desejar viver o Reino e a comunhão plena com o Pai. O amor ao Pai deve ser cultivado em seu coração, pois este amor será o seu maior motivador, ele lhe impulsionará a sempre querer mais e mais de Deus.

“Simão, filho de João, amas-me mais do que estes outros?... Apascenta os meus cordeiros”(João 21:25).

Na passagem acima Jesus não perguntou a Simão se ele era capaz de cumprir seu comissionamento de pastoreio, também não pediu para que o discípulo fizesse promessas ou juramento de dedicação. Jesus apenas perguntou a Pedro se ele O amava. O amor faz a diferença. Nunca se esqueça disso: o amor é o maior motivador do coração humano.

É o amor que nos motiva a caminhar com o Senhor. Também nossa dedicação ao Corpo tem como motivador o amor.

"E, por se multiplicar a iniqüidade, o amor se esfriará de quase todos" (Mateus 24:12).

Esta passagem, que faz parte do sermão profético do Evangelho segundo Mateus, também confirma que nos últimos dias haverá uma investida direta contra o amor, que é a principal fonte motivadora do coração humano. O versículo adverte a não darmos atenção à miséria que se multiplicará nos últimos dias, nosso foco deve estar nas soluções trazidas com a Parusia do Senhor e conseqüente implantação do Reino de Deus.

Os capítulos 2 a 4 de Provérbios procura despertar no “filho” o amor pela Sabedoria, entendimento e inteligência. Vamos ver alguns trechos destes capítulos:

“Filho meu, se aceitares as minhas palavras, e esconderes contigo os meus mandamentos, para fazeres atento à sabedoria o teu ouvido, e para inclinares o teu coração ao entendimento, e se CLAMARES por inteligência, e por entendimento alçares a tua voz, se BUSCARES a sabedoria como a prata, e como a tesouros escondidos a procurares, então entenderás o temor do Senhor, e ACHARÁS o conhecimento de Deus” (Provérbios 2:1-5).

Os verbos destacados na passagem acima são enfáticos: clame e busque, até achar. Portanto, ore, clame e busque ao Senhor para que Ele derrame amor em seu coração. Este amor profundo pelo Senhor e pela Sabedoria produzirá em você o mais alto nível de motivação, que o levará a um discipulado sem reservas.

O texto de Provérbios também mostra os benefícios, a proteção e a segurança que a Sabedoria trará para a vida daqueles que A adquirem:

“Porquanto a sabedoria entrará no teu coração, e o conhecimento será agradável à tua alma. O bom siso te guardará e a inteligência te conservará; para te livrar do caminho do mal, e do homem que diz coisas perversas, dos que deixam as veredas da retidão, para andarem pelos caminhos das trevas...”(Provérbios 2:10-13...).

“... adquire a sabedoria, adquire o entendimento, e não te esqueças das palavras da minha boca, nem delas te apartes. Não a desampares, eela te guardará; ama-a e ela te protegerá. Estima-a, e ela te exaltará; se a abraçares, ela te honrará ...” (Provérbios 4:5,6 e 8).

Observe a segurança que a Sabedoria lhe dará. Se você desenvolver amor profundo pela Sabedoria, se o conhecimento do Senhor for sua fonte de prazer e motivação, Ela (ou Ele) o livrará do caminho mal, guardará, protegerá, exaltará e honrará. Seus pais e os presbíteros não precisarão se preocupar com seu futuro, com o que possa lhe acontecer, pois saberão que sua segurança é o Senhor.

Que seu coração seja motivado a amar e conhecer o Senhor, a estudar e compreender a Palavra. Também, como dissemos anteriomente, a motivação deve alcançar todo o seu ser, desta forma, motive seu intelecto a buscar a inteligência, você precisa amar os estudos, ou estudar por amor ao Saber (Sabedoria). Estude por prazer, isso é o que significa a expressão de Provérbios: “o conhecimento será agradável à tua alma” (cf. tambémSalmo 1:2, 3). Sinta prazer em aprender e saber as coisas, não seja um discípulo-aluno passivo ou conformado, queira saber mais e mais. Até a sua alma, seus sentimentos e intelecto, devem se agradar da Sabedoria.

Essa Palavra lhe projeta a um nível muito intenso de amor e motivação pelo Senhor, dedicação ao Corpo de Cristo, interesse pelos estudos e por sua profissão. Ela lhe desafia a romper com todas as limitações e restrições. Gera um coração "móvel, flexível e versátil". Ela o liberta para fazer a vontade de Deus.

Aproprie-se disso! Viva esta Palavra!

Reino Net

 

voltar para Pérolas Diárias

left show tsN fwR normalcase|left tsN fwR uppercase bsd b01s|left show fwR uppercase bsd b01s|bnull||image-wrap|news login uppercase b01 bsd|fsN fwR uppercase b01 bsd|fwR uppercase b01 bsd|login news fwR uppercase c05|tsN fwR uppercase b01 bsd|fwR uppercase bsd b01|content-inner||