20. Assumindo nossa VOCAÇÃO

Existe no coração de todo jovem cristão uma pergunta: Qual o propósito de Deus para minha vida?

Essa pergunta parece simples, mas refere-se a várias áreas da vida: ministério no Corpo, profissão, casamento e, além desses aspectos mais genéricos, a indagação surge a cada passo, a cada decisão importante que precisa ser tomada. “Senhor, o que queres de mim?”

Talvez você não dê tanta importância a esta pergunta, pode até acontecer de você ser um jovem que vive sem objetivos, como um barco a deriva. Você pode nunca ter sentido o amor pessoal que Deus tem por você. Caso seja esta sua atitude diante de Deus e perante sua vida, abra seu coração para esta Palavra, ela pode trazer um sentido para seu existir.

Antes de continuarmos a estudarmos alguns pontos sobre o chamado que Deus tem para nossa vida, busque uma revelação profunda do fato de que Deus tem um propósito para sua vida, Ele pensou em algo para você ser e fazer. Veja a passagem a seguir:

“Bendito o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, que nos tem abençoado com toda sorte de bênçãos espirituais nas regiões celestiais em Cristo, assim como nos escolheu nele antes da fundação do mundo, para sermos santos e irrepreensíveis perante ele; e em amor nos predestinou para ele, para a adoção de filhos, por meio de Jesus Cristo, segundo o beneplácito de sua vontade”. (Ef 1:3-5).

Note que Deus lhe escolheu antes da criação do mundo. Na mente de Deus, você foi conhecido para ser santo e cumprir o seu ministério. Peça ao Espírito Santo para sondar o seu coração e despertar o chamado de Deus que já está no mais íntimo do seu espírito. A voz do Senhor em seu coração pode não ser muito clara, mas ela está aí, chamando pelo seu nome.

Talvez você precise da ajuda de alguém para fazê-lo reconhecer o chamado, ou a voz do Senhor. Neste caso você estaria na mesma posição que se encontrava o jovem Samuel, pois ele servia ao Senhor, mas ainda não conhecia a Sua voz (cf. 1Sm 3:1-11). Então Eli o ajudou a reconhecer a voz do Senhor. Note que Samuel ouvia o som da voz, porém não a reconhecia. A voz do Senhor já está dentro de você, basta que alguém o ajude a reconhecê-la. Um irmão mais maduro na fé pode ajudá-lo a compreender o chamado do Senhor para sua vida. Uma das maneiras que dispomos para saber o propósito que Deus tem para nossa vida é através do dom da Palavra da Sabedoria, que o Espírito Santo pode manifestar através de algum irmão.

Quando você tem a coragem de dar ouvidos ao chamado do Senhor, será despertado em seu coração uma força tremenda. Ninguém vai poder roubar a fé, a confiança e a certeza de quem você é no Senhor. Ninguém poderá lhe afastar do amor que será despertado em seu coração para com o Senhor (cf. Rm 8:30-35).

Leia com fé as várias passagens a seguir que relatam o chamado de alguns dos filhos do Senhor: Moisés (Ex 3:1-4); Eliseu (1Rs 19:19-21); Isaías (Is 6:1-8); Jeremias (Jr 1:4-10); profecia sobre Jesus (Is 49:1-2); alguns discípulos (Mt 4:18-22); Saulo (At 9:1-9); Timóteo (At 16:1-5). Note que o chamado de uma pessoa pode vir diretamente de Deus, como aconteceu com Moisés, Isaías e Jeremias, mas também por um homem de Deus, como foi o caso de Eliseu e Timóteo. Porém, em todos os casos, o importante é a testificação do Espírito em seu íntimo.

Deus alegra-Se com um coração submisso, sedento e disposto a fazer a Sua vontade. Por isso, também deve haver em seu coração muita alegria em querer conhecer e andar na vontade do Pai. Como filho, sua maior alegria deve ser satisfazer o desejo do coração amoroso do Senhor.

Leia atentamente a passagem de 2Tm 2:4-7. Aqui o apóstolo Paulo aconselha a Timóteo a não negligenciar o chamado (ou convocação) de Jesus:

“Nenhum soldado em serviço se envolve em negócios desta vida, porque o seu objetivo é satisfazer àquele que o arregimentou. Igualmente o atleta não é coroado, se não lutar segundo as normas. O lavrador que trabalha deve ser o primeiro a participar dos frutos. Pondera o que acabo de dizer, porque o Senhor te dará compreensão em todas as coisas.”

Timóteo foi um jovem fiel que assumiu com coragem e amor o chamado do Senhor para sua vida. Entretanto, quando dificuldades vieram, ele até esmoreceu, mas seu amigo, o apóstolo Paulo, estava sempre lhe estimulando a prosseguir.

No texto acima, Paulo menciona três pontos importantes quanto à atitude que devemos tomar diante do chamado de Deus para nossas vidas. Vamos enumerá-los para podermos meditar sobre cada ponto.

1) Primeiramente, Paulo lembra, no versículo 4, que assim como é a convocação feita pelo exército, Jesus também nos chama para serví-Lo. Paulo lembra que o soldado deve ter o coração voltado inteiramente para satisfazer àquele que o arregimentou. Essa dedicação envolve, segundo a passagem, renúncia.

Você já observou um soldado que fica de guarda no quartel? Ele trabalha até em dias de feriado, faça sol ou chuva. Enquanto outras pessoas estão se divertindo, ele está lá, servindo. Tenha sempre isso em mente, o chamado do Senhor envolve primeiramente renúncia, para que haja uma dedicação completa a Ele. Sobre a necessidade de renúncia, Jesus fez um oportuno comentário em Lc 14:25-33.

Este princípio de renúncia aplica-se não apenas para o seu ministério no Corpo de Cristo, mas também para a sua profissão e até para a questão do casamento. Para você ser bem sucedido em seus estudos e profissão terá que renunciar coisas de menos importância, assim também quanto ao casamento, terá que renunciar os prazeres da carne e os padrões do mundo, caso deseje ter um casamento segundo o padrão do Reino.

2) A segunda comparação que Paulo faz sobre o nosso serviço ao Senhor, de acordo com o versículo 5 de 2Tm 2, é que precisamos cumprir regras. O Reino de Deus tem padrões comportamentais diferentes daqueles apresentados no mundo. O filho do Reino, portanto, deve perseguir estas normas se desejar crescer no Reino. Assim como um atleta segue à risca normas, nós também precisamos desenvolver disciplina para crescermos espiritualmente, nos estudos, no trabalho e em qualquer outra área da vida.

Pense nas regras não como uma lei ou obrigação, mas como a maneira certa de fazer as coisas. Um jogador de futebol que é dedicado à sua profissão segue as normas, isso por amor a seus objetivos de vida.

Você deseja ser um filho da luz em meio a uma geração corrupta e perversa? Siga os princípios do Reino com muita dedicação, e tudo por amor ao Senhor.

3) No terceiro pondo, relatado por Paulo no versículo 6 de 2Tm 2, vemos uma bela demonstração da justiça divina, de Seu amor e graça. Paulo comenta que, depois de toda a renúncia, dedicação e fidelidade exigidas pelo chamado do Senhor, vem a recompensa. Jesus é fiel em recompensar-nos por toda dedicação e amor que lhe damos. Tenha certeza disso, Jesus é justo, e saberá recompensá-lo por toda a sua dedicação. É sobre a recompensa que Jesus fala em Lc 18:24-30.

Não há maior alegria no coração de uma pessoa do que, ao chegar no final de sua vida, usar as expressões do apóstolo Paulo:

“Quanto a mim, estou sendo já oferecido por libação, e o tempo da minha partida é chegado. Combati o bom combate” (ele foi fiel soldado, até à morte) “completei a carreira” (ele cumpriu todo o seu ministério ou serviço) “guardei a fé” (não se desviou dos caminhos do Senhor). “Já agora a coroa da justiça me está guardada, a qual o Senhor, reto juiz, me dará naquele dia; e não somente a mim, mas também a todos quantos amam a sua vinda” (Paulo tinha a certeza da sua retribuição quando da Parusia do Senhor). (2Tm 4:6-8).

Uma das maneiras de tornar esta Palavra mais real é dispormos o nosso coração para ouvirmos as pessoas idosas, nossos avós, pais e irmãos em Cristo mais maduros. Pergunte-lhes como foi a vida deles, como conquistaram sucesso no trabalho, no casamento e em outros momentos da vida.

Às vezes os jovens  exclamam: “Por que tenho que passar por tudo isso?” Olha, as respostas que os mais velhos lhe derem, com o próprio exemplo da vida deles, sem dúvida esclarecerá muita coisa que tem acontecido com você.

A razão porque Deus registrou na Bíblia a história da vida de muitos homens e mulheres de fé foi justamente para encorajar-nos, inspirar nossa fé e dedicação à nossa vocação. Vitórias, pela obediência; fracassos pela insubmissão; angústias, pelas incertezas; alegrias conquistadas; força e fraqueza manifesta; tudo foi registrado para exemplo nosso.

Isso é o que nos mostra a passagem seguinte:

“Estas coisas lhes sobrevieram como exemplos, e foram escritas para advertência nossa, de nós outros  sobre quem os fins dos séculos têm chegado” (1Co 10:11).

Minha oração nesta hora é para que todos vocês, jovens e adolescentes, possam ser fiéis ao chamado de Deus, como foi o apóstolo Paulo e outros servos e servas do Senhor, que tiveram suas histórias registradas na Bíblia.

 

voltar para Para Jovens e Adolescentes

left show tsN fwR normalcase|left tsN fwR uppercase bsd b01s|left show fwR uppercase bsd b01s|bnull||image-wrap|news login uppercase b01 bsd|fsN fwR uppercase b01 bsd|fwR uppercase b01 bsd|login news fwR uppercase c05|tsN fwR uppercase b01 bsd|fwR uppercase bsd b01|content-inner||