12. Meus 12 anos de idade

“Ora, anualmente iam seus pais a Jerusalém, para a Festa da Páscoa. Quando ele atingiu os DOZE ANOS, subiram a Jerusalém, segundo o costume da festa. Terminados os dias da festa, ao regressarem, permaneceu o menino Jesus em Jerusalém, sem que seus pais o soubessem. Pensando, porém, estar ele entre os companheiros de viagem, foram caminho de um dia e, então, passaram a procurá-lo entre os parentes e os conhecidos; e, não o tendo encontrado, voltaram a Jerusalém à sua procura. Três dias depois, o acharam no templo,assentado no meio dos doutores, ouvindo-os e interrogando-os. E todos os que o ouviam muito se admiravam da sua inteligência e das suas respostas. Logo que seus pais o viram, ficaram maravilhados; e sua mãe lhe disse: Filho, por que fizeste assim conosco? Teu pai e eu, aflitos, estamos à tua procura. Ele lhes respondeu: Por que me procuráveis? Não sabíeis que me cumpria estar na casa de meu Pai? Não compreenderam, porém, as palavras que lhes dissera. E desceu com eles para Nazaré; e era-lhes submisso. Sua mãe, porém, guardava todas estas coisas no coração. E crescia Jesus em sabedoria, estatura e graça, diante de Deus e dos homens”. (Lucas 2:41-52).

Nossa mensagem começa com a leitura do texto acima que mostra o “menino” Jesus com 12 anos de idade, subindo com seus pais para celebrar a Festa da Páscoa em Jerusalém. Aqui, Jesus, aos 12 anos, é descrito como um adolescente que havia se despertado para as coisas do Pai. Nesta ocasião, Jesus tomou maior consciência de quem era, de Sua missão como Messias e de Sua responsabilidade para com o Pai. Por isso Lucas o mostra no templo, sedento, em contato com as Escrituras, e indagando os mestres da Lei a respeito de diversos assuntos (certamente a respeito do que as Escrituras falavam a respeito do Messias - de Si mesmo).

Com a idade de doze anos, Jesus, tal como todos os meninos judeus, passou a ser conhecido como “filho da lei”, ficando sob a obrigação de praticar pessoalmente as ordenanças da Lei mosaica. Aos treze anos, começava a obrigação das orações diárias e podia ter acesso aos livros doutrinários.

Mesmo estando preocupado com as coisas do Pai, de seu chamado e ministério, Jesus continuou em perfeita submissão a seus pais naturais, José e Maria. Nesta época José ainda era vivo.

AOS DOZE ANOS DE IDADE DA-SE O
DESPERTAR PARA O DISCIPULADO CRISTÃO.

Segundo a educação judaica e a Lei, aos três anos ocorria o desmame da criança. Era então que começava a educação cristã. Aos cinco anos a criança começava a aprender a Lei mediante o ensino na escola religiosa. Ao completar 12 anos era-lhe permitido, pela primeira vez, o uso de vestes com borlas, segundo estipulado emNúmeros 15:38-41, e os filactérias (Escrito que os judeus traziam suspenso do pescoço, e onde se podiam ler versículos da Lei). em suas orações diárias e tinha que ler uma passagem das Escrituras, durante a cerimônia do Bar Mitzvá, na qual se tornava RESPONSÁVEL por todos os seus atos. O adolescente se tornava diretamente responsável pela obediência da Lei, inclusive suas ordenanças e festividades (Festas Judaicas). Indo para o Templo, ele já podia participar do culto com os adultos, tendo acesso a ouvir a leitura e ensino da Palavra.

Por isso, podemos estabelecer a idade de 12 anos como a mínima para uma pessoa receber o ensinamento cristão sobre o batismo nas águas em vista de passar pelas águas, sendo batizado. Agora ele entra em um novo nível de responsabilidade no Corpo de Cristo, no discipulado e no Reino de Deus. Você já buscou a Deus a este respeito?

Aos 11 e 12 anos da vida, vocês, garotos e garotas, começam a ter grande admiração pelos adultos, desejam crescer e ser responsáveis, daí o interesse que manifestam pelos estudos, ciências e até pelo fato de se tornarem mais exigentes com as coisas. Esta, portanto, é a idade ideal para se começar o discipulado cristão, o que é facilitado pelo desejo que vocês têm, nesta fase, de ajudar e acompanhar os mais velhos. Esteja, sim, perto de irmãos e irmãs em Cristo que são mais experientes - aprendam aos pés dos apóstolos e mestres.

“Ora, todo aquele que se alimenta de leite, é inexperiente na palavra da justiça, porque é criança... Por isso, pondo de parte os princípios elementares da doutrina de Cristo... não lançando de novo a BASE do arrependimento de obras mortas, e da fé em Deus, e o ensino de batismos e da imposição de mãos...” (Hebreus 5:13; 6:1, 2).

Eu suas reuniões na igreja local pode-se estudar o Manual: "Princípios Elementares de Doutrina”. Esta é uma bela idade onde seus espíritos estão abertos para aprender e, mais ainda, experimentar as coisas excelentes do Reino de Deus.

Vocês, os cooperadores e seus pais também devem estar atentos e aproveitar esta fome espiritual para lançarem as BASES de um caminhar com Deus. Peça a seus pais para fazerem um culto doméstico, baseado em diálogo franco, adoração, estudo dirigido da Palavra, partir do pão e impartição, o que será uma das coisas mais preciosas para a sua vida. Vocês se sentirão seguros, quando lhes forem depositadas confiança e responsabilidade; assim realmente estarão amadurecendo em Deus.

DESENVOLVA A SUA SEXUALIDADE DE FORMA
PURA E EQUILIBRADA, SEGUNDO A PALAVRA.

Uma outra coisa que vocês devem se interessar em saber, nesta fase, é sobre como lidar com a sua sexualidade. Procure os cooperadores e seus pais para lhes explicar o que a Palavra orienta a este respeito.

Quanto à sexualidade, observe que vocês, meninas, desabrocham ou amadurecem mais rapidamente do que os meninos. Vocês, garotas, já estão se despertando para as mudanças que estão acontecendo em seus corpos: já estão nascendo os pelos por todo o seu corpo; os seus seios estão despontando e talvez já seja necessário usarsutiens e, algumas de vocês, já estão menstruando. Todas estas mudanças físicas, hormonais e emocionais acontecem muito rapidamente, não é?

Mas não se preocupe. Tendo o conhecimento correto, do ponto de vista médico e bíblico, sobre tudo o que está acontecendo com você, nesta fase, você aprenderá a se amar melhor, e aprenderá a se relacionar corretamente com estas e outras mudanças. Você está numa fase de metamorfose, semelhante à fase que uma lagarta passa, para virar borboleta. É maravilhosa esta transformação porque você está amadurecendo em todos os níveis, assim como Jesus: “E crescia Jesus em sabedoria, estatura e graça, diante de Deus e dos homens.” (Lucas 2:52).

Já os meninos ainda não demonstram o mesmo desenvolvimento físico e emocionais que das meninas. Por isso as meninas podem achar os meninos mais “infantis ou imaturos”. Assim mesmo, o assunto sobre sexualidade deve ser ensinado também para eles, para que tanto o relacionamento com as meninas seja menos conflitante, como já lhe seja impartido um espírito reto, canalizando a sexualidade segundo a vontade de Deus.

Busquem manter um bom diálogo com seus pais e ministérios do Corpo a respeito da sexualidade, e outros assunto que vocês começam a se interessar nesta fase. Sem dúvida, com o ensinamento correto, os conflitos durante a adolescência e juventude serão menores, sem traumas. O esclarecimento e a impartição de um espírito reto são chaves para vocês enfrentarem estas questões, tratando-as com retidão.

MUDANDO A MANEIRA DE SE RELACIONAR
COM A ADOLESCÊNCIA.

Quando nos vem à mente a palavra adolescência, somos, às vezes, levados a associar esta palavra à idéia de problemas, aborrecimentos, crises, rebeldia e coisas deste tipo. Pior ainda é a associação mental que as pessoas fazem com os próprios adolescentes. Quando perguntamos a um(a) jovem sua idade e ele(a) nos responde: “Tenho doze anos!”, forma-se em nossa  mente uma associação negativa da idade com tudo aquilo que pensamos sobre a adolescência. Será que esta associação negativa com relação à adolescência não vem prejudicando primeiramente aos adolescentes e, também, dificultando o relacionamento dos adultos com vocês? Será que não precisamos mudar os nossos conceitos em relação à adolescência?

A maior parte dos conflitos que surgem por causa da adolescência seriam resolvidos se vocês mesmo, adolescentes, e as pessoas próximas a vocês (principalmente seus pais), compreendessem, realmente, o que é e o que significa esta fase da vida humana.

A adolescência é uma fase importante na vida da pessoa e constitui-se a etapa decisiva de seu processo de desenvolvimento em vista ao amadurecimento.

O que há de essencial na adolescência, naquilo que é seu sinal mais claro, posso dizer,é a necessidade de entrar no mundo do adulto, de amadurecer. As mudanças físicas e hormonais, essencial na puberdade, o desenvolvimento dos órgãos sexuais e da capacidade de reprodução são vividas pelo adolescente com o surgimento de novos fatos, que os levam a encarar o mundo de forma diferente.

As mudanças físicas, psíquicas e espirituais, que envolvem suas vidas não são, às vezes, entendidas pelos adultos. Por isso surgem os conflitos de relacionamento em casa, na igreja e na escola. Muitas vezes vocês ficam impacientes consigo mesmo e com as outras pessoas.

Sua vida psíquica e mental é muito ativa, isso porque as transformações em sua vida e personalidade são intensas. Sua vida interior exige muito de sua atenção, porquanto você deseja compreender-se, busca respostas para suas interrogações (???)... e quantas, hein? Estas interrogações são, agora, mais focalizadas em questões emocionais, sociais (relacionamentos) e espirituais. A fim de procurar adaptar-se ao mundo, à sociedade e se ajustar à vontade de Deus para sua vida. Você busca compreender qual a razão da sua vida, em que pode ser útil para o Corpo e em sua casa, etc.

Além desta vida interior cheia de cogitações, você tem que enfrentar as dificuldades dasocialização fora do círculo familiar. Você estava acostumado(a) com um mundo pequeno, particular, seguro, cheio de amor e compreensão, que é o seu lar. Mas, agora, é lançado(a) em um mundo agitado, com pessoas de padrões espirituais, culturais, morais, financeiras e educacionais diferentes do seu. Este cenário faz-nos lembrar aquela advertência de Jesus: “Ide. Eis que eu vos envio como cordeiros para o meio de lobos”. (Lucas 10:3). É assim que você se sente neste mundo?

Esta talvez seja a razão de, às vezes, você se sentir inseguro. Mas, lembre-se, tudo isso é necessário para o seu amadurecimento. Ao enfrentar e superar - com a ajuda do Senhor, de seus pais e do Corpo de Cristo - cada dificuldade que você enfrenta, você estará amadurecendo, aprendendo e assimilando a Verdade pela vivência (experiência) de cada princípio aprendido em sua educação cristã, nas fases anteriores de sua vida, em casa, na igreja e na Escola do Reino.

Por ter de lidar com essas questões pessoais e sociais você pode se tornar impaciente quanto a tudo o que lhe acontece. Às vezes pode se retrai, inseguro(a), por não saber como enfrentar uma situação. Estas dificuldades e conflitos interiores podem ser a causa por traz da diminuição de seu interesse para com os estudos. Inclusive pode haver mudanças em seu apetite e muitas outras coisas mais. É importante buscar a sabedoria de Deus para poder se ajudar nestes momentos.

Percebe quantas coisas você passa, no nível psicológico?

A fim de você mudar seus pensamentos a respeito da adolescência precisa, primeiramente, encarar a adolescência como uma fase de florescência, ou como o momento quando você está em desenvolvimento. Tendo esta compreensão básica, você aprenderá a lidar com todas estas mudanças físicas, psíquicas e espirituais para a realização da perfeita vontade de Deus. E isto é válido tanto para a sua sexualidade, a força física (dos garotos), sua vida sentimental, com seus relacionamentos, o estudo e tudo o mais. Compreensão é a palavra chave, COMPREENDER PARA SE AJUDAR.

A adolescência é semelhante ao processo de metamorfose pela qual passa a lagarta. Ela tem que elaborar todo o seu metabolismo e passar de uma realidade de vida para outra. Precisa metabolizar suas cores, criar asas e APRENDER A VOAR.

O QUE FAZER, ENTÃO?

Os textos da Palavra, transcrito a seguir, devem ser lidos várias vezes por você. Aconselho, inclusive, que fixe fragmentos dos mesmos para meditação, apropriação e prática constante.

São versículos tirados dos capítulos 13 a 17 do Evangelho Segundo João, que registram os últimos momentos de Jesus com Seus discípulos. Estes estavam inseguros em vista da proximidade da morte e partida do Senhor e Mestre deles; cheios de dúvidas; viram o engano entrar no coração de Judas Iscariotes e este se perder; quanto a Simão Pedro, líder natural entre eles, Jesus profetizou que O iria negar publicamente. Estes, realmente, foram momentos decisivos para a vida presente e futura dos discípulos e da obra do Pai.

A adolescência é uma fase de muitos conflitos, exposição, confrontos, dúvidas, questionamentos e outras transformações rápidas. Por isso, as últimas atitudes, palavras, orientações e oração de Jesus traçam conselhos práticos que lhe ensinará como proceder. Leia os trechos a seguir duas ou três vezes.

“... sabendo Jesus que era chegada a sua hora de passar deste mundo para o Pai, tendo amado os seus que estavam no mundo,AMOU-OS até ao fim... Durante a CEIA... deitou água na bacia, e passou a LAVAR OS PÉS aos discípulos e a enxugar-lhos com a toalha com que estava cingido... Se eu não te lavar, não tendes PARTE COMIGO... Depois de lhes ter lavado os pés, tomou as vestes e, voltando à mesa, perguntou-lhes: Compreendes o que vos fiz?... Porque eu vos DEI O EXEMPLO, para que, como eu vos fiz, façais vós também... Ora, se sabeis estas coisas, bem-aventurados sois se as PRATICARDES...

Filhinhos, ainda por um pouco estou convosco;... Não se turbe o vosso coração; CREDES em Deus, CREDE também em mim... Nãovos deixarei órfãos... rogarei ao Pai, e ele vos dará outro CONSOLADOR” (em grego temos a palavra “parácleto", aquele que está do lado, auxiliando, ajudando e estimulando a andar na verdade. A presença do Espírito Santo é muito importante durante a adolescência e juventude. Que os pais ajudem seus filhos a desenvolverem a comunhão com o Consolador.) “... esse vosENSINARÁ todas as coisas e vos fará lembrar de tudo o que vos tenho dito. Deixo-vos a PAZ, a minha paz vos dou; não vo-la dou como a dá o mundo. Não se turbe o vosso coração, nem se atemorize... PERMANEÇAM em mim, permaneçam nas minhas palavras, permaneçam nos meus mandamentos... O meu mandamento é este, que vos ameis uns aos outros, assim como eu vos amei...

Eu sou a videira, vós os ramos. Quem permanece em mim, e eu, nele, esse dá muitos frutos; PORQUE SEM MIM NADA PODEIS FAZER...

Vós sois meus AMIGOS, se fazeis o que eu vos mando. Já não vos chamo servos” (Jesus é o melhor amigo que você pode ter, durante toda a sua vida) “porque o servo não sabe o que faz o seu senhor; mas tenho-vos chamado amigos, porque tudo quanto ouvi de meu Pai vos tenho dado a conhecer.

Se o MUNDO vos odeia, sabei que, primeiro do que a vós outros, me odiou a mim. Se vós fôsseis do mundo, o mundo amaria o que era seu; como, todavia, não sois do mundo, pelo contrário dele vos escolhi, por isso o mundo vos odeia... Se me perseguiram a mim, também perseguirão a vós outros; se guardaram a minha palavra, também guardarão a vossa”  (aqui é tratada a questão doMINISTÉRIO deles)... “Quando, porém, vier o Consolador, que eu vos enviarei da parte do Pai, o Espírito da verdade, que dele procede, esse dará testemunho de mim; e vós também testemunhareis, porque estais comigo desde o princípio... Estas coisas vos tenho dito para que tenhais paz em mim. No MUNDO passais por aflições; mas tende bom ânimo, eu venci o mundo”.

... Manifestei o teu nome aos homens que ME DESTE do mundo. Eram teus, tu MOS CONFIASTES, e eles têm guardado a tua palavra... É por eles que eu rogo; não rogo pelo mundo, mas por aqueles que ME DESTE, porque são teus... Já não estou no mundo, mas eles continuam no mundo... Pai santo GUARDA-OS no teu nome que me deste, e PROTEGE-OS, e NENHUM DELES SE PERDEU, exceto o filho da perdição, para que se cumprisse a Escritura... Não peço que os tires do mundo; e, sim, que os GUARDES DO MAL...SANTIFICA-OS na verdade; a tua palavra é a verdade. Assim como tu me enviaste ao mundo, também eu os enviei ao mundo. E a favor deles eu me santifico a mim mesmo, para que eles também sejam santificados na verdade... EU LHES FIZ CONHECER O TEU NOME e ainda o farei conhecer, a fim de que o amor com que me amaste esteja neles e eu neles esteja”. (Trechos de João 13 a 17).

Vamos procurar compreender melhor o que Jesus está falando para você?

a) Deixe que outras pessoas tenham acesso à sua vida, para ministrar-lhe e “lavar seus pés” ...

Nunca feche seu coração para a ministração do Corpo de Cristo nem para o diálogo com seus pais. Converta seu coração para conhecer melhor a seus pais e os outros irmãos do Corpo. Tenha a seus pais e irmãos do Corpo como AMIGOS. Aprenda a conversar com eles sobre tudo o que você passa, em todas as áreas de sua vida. 

“Eis que eu vos enviarei o profeta Elias, antes que venha o grande e terrível dia do Senhor; Ele converterá o coração dos pais aos filhos, e o coração dos filhos a seus pais; para que eu não venha e fira a terra com maldição” (Malaquias 4:5 e 6).

Jesus deve ser seu maior Amigo. Ele fez Seus discípulos conhecedores de todas as coisas. Que tal compartilhar seu coração, pensamentos, sentimentos e até dificuldades para Ele, pela oração? Ele estará com você até a consumação dos séculos.

b) Busque modelos: pessoas que sejam exemplo para você.

“Rogo, pois, aos anciãos... pastoreai o rebanho de Deus... não como dominadores dos que vos foram confiados, antes tornando-seMODELOS do rebanho” (1 Pedro 5:1-3).

Nesta fase de elaboração e reestruturação de sua personalidade, você precisa de modelos, padrões ou faróis com os quais possa se guiar no amadurecimento de seus sentimentos, pensamentos, aspirações e ministério no Corpo. Que você possa encontrar em seus pais, presbíteros e irmãos do Corpo um bom padrão a ser seguido. 

Foi isso que Paulo falou para Timóteo: “Tu, porém, tens seguido de perto o meu ensino, procedimento, propósito, fé, longanimidade, amor, perseverança, as minhas perseguições e os meus sofrimentos...”2 Timóteo 3:10, 11. A amizade de Timóteo com Paulo fez ele participar de experiências profundas com Deus, tanto agradáveis como desagradáveis. Mas todas elas serviram para a formação do caráter cristão de Timóteo.

Também você encontrará nas Escrituras o exemplo da vida de homens e mulheres que andaram com Deus e cujas vidas estão ali registradas e, principalmente, em Jesus Cristo, nosso melhor modelo. Procure ler o Manual: “Sete Grandes Jovens da Bíblia”, creio que ele será muito útil para você.

c) Ore para ter uma revelação do Reino

Agora é a hora de vocês orarem para terem uma EXPERIÊNCIA PESSOAL e genuína com o Senhor Jesus, Seu Salvador e libertador. Peça para alguém lhe ministrar sobre o batismo nas águas e no Espírito Santo. Estas experiências serão o penhor (garantia) da sua salvação e bem-estar no Reino. Recebendo “o Consolador, o Espírito Santo”, Ele te guiará a toda a verdade.

“E também faço esta oração: que o vosso amor aumente mais e mais em pleno conhecimento e toda a percepção, para aprovardes”(experimentar e ver que é bom) “as coisas excelentes e serdes sinceros e inculpáveis para o dia de Cristo, cheios do fruto de justiça, o qual é mediante Jesus Cristo, para a glória e louvor de Deus.” (Filipenses 1:9-11).

Se você experimentar as coisas excelentes, as coisas do Reino de Deus, nada do mundo será tão importante quanto o Senhor em sua vida. Você renunciará a tudo, para conquistar as pérolas do Reino. A vivência do Reino criará em você um senso maduro de valores, fazendo-o desistir de procurar as coisas fúteis que o mundo e Satanás oferecem.

“O reino dos céus é também semelhante a um que negocia e procura boas pérolas; e tendo achado uma pérola de grande valor, vendeu tudo o que possuía, e a comprou” (Mateus 13:45, 46).

Durante a adolescência e juventude você procura ardentemente e intensamente os reais valores da vida. Aonde eles estão? Quais são eles? Serão os prazeres da carne, o dinheiro, a paixão, o sexo ou as amizades superficiais?... O Reino de Deus é a resposta! Este deve ser o grande objetivo de Sua busca, como foi o de Jesus aos 12 anos. Em suas orações, ore pelo que é essencial. Que suas orações ao Senhor sejam: “Que meu espírito seja aberto para compreender as coisas do Reino, ter uma revelação de Cristo. Quero conhecer as coisas excelentes, do Espírito. Que o Cristo manifeste-Se na minha vida; que a Sua vontade seja feita em minha vida”. Siga o modelo de oração ensinada por Jesus em Mateus 6:9-15.

d) Conhecimento real do Senhor Jesus, seu grande Amigo

Jesus falou que sem Ele nós não podemos fazer nada por nós mesmos, não poderemos dar frutos para o Reino. Não alcançaremos nada de precioso em nosso caminhar sem estarmos ligados à videira, CRISTO, e sem a comunhão com o Corpo.

A amizade e confiança no Senhor é uma coisa que todos os adolescentes e jovens precisam aprender e cultivar, desde cedo. Quando surgirem as decepções com os amigos, parentes e até com os pais – caso eles não sejam cristãos -; vendo estas coisas, muitas vezes você pode se sentir sozinho. A confiança no Senhor será a sua saída. Você deve aprender a se confessar perante o Senhor, expor suas dificuldades, frustrações e tudo o mais. Aprenda a falar, em secreto, com o Pai. A crítica sairá do seu coração, pois você aprenderá a amar a si próprio como Deus o fez e, conseqüentemente, poderá amar ao seu próximo, compreendendo como ele é. Aqui você aprenderá mais sobre o primeiro mandamento: “Amar ao próximo como a si mesmo”. Esta é a segurança de uma adolescência e juventude bem superada. Aleluia!

e) Conhecimento do Senhor, seu Pai

“O jovem Samuel servia ao Senhor perante Eli... Porém Samuel ainda não conhecia o Senhor, e ainda não lhe tinha sido manifesta a palavra do Senhor... Então entendeu Eli que era o Senhor quem chamava o jovem...”  (e Eli orientou o jovem) “... Crescia Samuel, e o Senhor era com ele, e nenhuma de todas as suas palavras deixou cair por terra. Todo o Israel, desde Dã até Berseba, conheceu que Samuel estava confirmado como profeta do Senhor”  (1 Samuel 3:1, 7, 19 e 20).

Samuel foi criado e educado nos caminhos do Senhor, mas ainda não havia tido uma revelação pessoal dEle. Você pode estar na mesma situação de Samuel. Por isso deve buscar, em oração, pedindo para que o Senhor se revele a você. Jesus falou: “Buscar-me-eis e me achareis, quando me buscares de todo o vosso coração”. Busque ao Senhor, Ele se fará conhecido.

“Replicou-lhe Filipe: Senhor, mostra-nos o Pai, e isso nos basta”(João 14:8).

Depois que sua consciência e olhos forem abertos para o Senhor, a força do amor e dedicação gerada será maior do que qualquer outra tentação maligna, mundana ou carnal. Agora você está tendo um caminhar COM Deus, e Ele mesmo o guardará, protegerá, ensinará e santificará.

f) Proteja-se pelo envolvimento com o Corpo

Para que o mundo e Satanás não tenha acesso à sua vida, envolva-se com o Corpo de Cristo. Participe atentamente das reuniões e das convocações. Busque contribuir e se envolver em tudo que for feito no Corpo.

Uma ovelha desgarrada do rebanho é uma presa fácil para o lobo devorador. Nunca se retraia e não permita que alguma dificuldade de relacionamento com os irmãos do Corpo atrapalhe sua participação na igreja local.

g) Não saia do MUNDO, mas livre-se do mal

“Assim, pois, amados meus, como sempre obedecestes, não só na minha presença, porém muito mais agora na minha ausência, desenvolvei a vossa salvação com temor e tremor... para que vos torneis irrepreensíveis e sinceros, filhos de Deus inculpáveis no meio de uma geração pervertida e corrupta, na qual resplandeceis comoluzeiros no mundopreservando a palavra da vida, para que, no dia de Cristo, eu me glorie de que não corri em vão, nem me esforcei inutilmente” (Filipenses 2:15 e 16).

Você não pode sair do mundo. Você tem contatos com colegas, amigos e até alguns parentes que não conhecem ao Senhor. Por isso deve aprender a caminhar com Deus com as próprias pernas, até quando da ausência de seus pais. O tempo de você estar debaixo das “asas” de seus pais já passou, agora você tem suas próprias “asas” e precisa aprender a voar sozinho, buscar sua identidade, embora permanecendo debaixo da cobertura espiritual e intercessão de seus pais e do Corpo.

No Sermão do Monte, Jesus falou que nós devemos ser o sal da terra e a luz do mundo, por isso você está sendo treinado a resplandecer como luzeiro no meio de uma geração pervertida e corrupta.

Daniel foi vencedor na Babilônia, não se contaminando com os prazeres daquele reino, porque não esqueceu sua educação e formação. Moisés e José viveram no Egito, sofreram tentações e perseguições, mas permaneceram puros e foram usados por Deus como salvadores do Seu povo. Moisés cresceu no palácio de Faraó, mas nunca perdeu sua identidade de hebreu, nem o amor por seu Deus e pelo seu povo; ele “... pela fé, quando já homem feito, recusou ser chamado filho da filha de Faraó, preferindo ser maltratado junto com o povo de Deus, a usufruir prazeres transitórios de pecado; porquanto considerou o opróbrio de Cristo por maior riquezas do que os tesouros do Egito, porque contemplava o galardão.” (Hebreus 11:24-26). Note que junto com a maturidade, Moisés desenvolveu um senso maduro de valores que o levou a tomar decisões justas em sua vida.

“Jovens, eu vos escrevi, porque sois fortes, e a palavra de Deus permanece em vós, e tendes vencido o maligno” (1 João 2:14b).

Esta é a fase da vida em que você deve se fundamentar na Palavra. Deus irá usar as circunstâncias da vida para mostrar-lhe que a vitória sobre as tentações malignas, sobre o mundo e o pecado, não estão baseadas no seu caráter ou personalidade, nem na sua força e arrogância próprias da idade, mas na permanência da Palavra em sua vida. Agora você será ensinado pelo Senhor e aprenderá a honrá-Lo desde o tempo da mocidade. Estas lutas e batalhas são importantes para seu crescimento. Ouça a voz dos seus pais, dizendo: “Isso, filho, confie na Palavra, creia em Deus. Você tem a Palavra, a chave que abre a porta. Deus é contigo e você é um vencedor”.

A adolescência e a juventude são fases propícias para que você desenvolva a confiança pessoal no Senhor, na Palavra e nas profecias que estão sobre você.

Paulo escreveu cartas para Timóteo, seu “verdadeiro filho na fé”. As palavras do apóstolo e pai foram: “Tu, porém, ó homem de Deus, foge destas coisas; antes, segue a justiça, a piedade, a fé, o amor, a constância, a mansidão. Combate o bom combate da fé... Não te envergonhes do testemunho do Senhor... Tu, pois, filho meu, fortifica-te na graça que está em Cristo Jesus... Tu, porém, permanece naquilo que aprendeste, e de que foste inteirado, sabendo de quem o aprendeste. E que desde a infância sabes as sagradas letras que podem tornar-te sábio para a salvação pela féem Cristo Jesus... Procura apresentar-te a Deus, aprovado, como obreiro que maneja bem a palavra da verdade... Mantém o padrão das sãs palavras que de mim ouviste com fé e com o amor que está em Cristo Jesus. Guarda o bom depósito, mediante o Espírito Santo que habita em nós. Tu, porém, tens seguido de perto o meu ensino, procedimento, propósito, fé, longanimidade, amor, perseverança, as minhas perseguições e os meus sofrimentos...”.

h) Assumindo responsabilidade no Corpo

“E a graça foi concedida a cada um de nós segundo a PROPORÇÃO do dom de Cristo” (Efésios 4:7).

Você já recebeu diversas ministrações, bênçãos e comissionamentos com uma certa medida de responsabilidade no Corpo de Cristo. Então, mova-se com fé, amor e humildade na Palavra de comissionamento que recebeu do Senhor.

Procure cooperar com algum ministério, homem ou mulher, maduro no Senhor. Esta convivência com irmãos maduros trará vários benefícios para você: primeiramente será uma cobertura complementar à que seus pais lhe dão; você aprenderá a ser um discípulo (aluno); e, sem dúvida, aprenderá a responsabilidade e zelo pelas coisas do Reino.

No mais, siga o conselho de Salomão em Eclesiastes 11:9 a 12:1a.

“Alegra-te, jovem, na tua juventude, e recreie-se o teu coração nos dias da tua mocidade; anda pelos caminhos do teu coração, e pela vista dos teus olhos (seja feliz, alegre-se, satisfaça o desejo de seu coração em conhecer as pessoas, viajar e se divertir); sabe, porém, que por todas estas coisas Deus te trará a juízo (em tudo o que fizer, porém, lembre-se que terá de dar conta ao Senhor). Afasta pois do teu coração o desgosto (não faça coisas erradas que venham a gerar amargura em seu coração) e remove da tua carne a dor (dor de se envolver em pecados), porque a juventude e a primavera da vida são vaidade (a juventude é como a estação da primavera – cheia de luz, cores, alegria e muita, muita vida -, mas é passageira. Por isso, não deixe que prazeres transitórios da idade façam você perder a sua paz eterna. Você tem muito ainda que caminhar com o Senhor. Não troque o seu direito de primogenitura por um prato de lentinha. Entende?Lembra-te do teu Criador nos dias da tua mocidade...” Caminhe com o Senhor, nos dias da sua mocidade.

Por: Raimundo Barreto
rai@reinonet.com.br

Rua das Melancias, Nº 58/203
Vila Clóris – Planalto
Belo Horizonte (MG)
CEP: 31.775-390
grafica@reinonet.com.br

www.reinonet.com.br

 

voltar para Para Jovens e Adolescentes

left show tsN fwR normalcase|left tsN fwR uppercase bsd b01s|left show fwR uppercase bsd b01s|bnull||image-wrap|news login uppercase b01 bsd|fsN fwR uppercase b01 bsd|fwR uppercase b01 bsd|login news fwR uppercase c05|tsN fwR uppercase b01 bsd|fwR uppercase bsd b01|content-inner||