04. A Falta de Oração: Um Pecado Contra o Senhor

Samuel, ao se dirigir a Israel, num tempo crítico na guerra com os filisteus, disse:“E, quanto a mim, longe de mim que eu peque contra o Senhor, deixando de orar por vós” (I Samuel 12:23). Pecar contra o Senhor, por parar de orar pelas pessoas? - Sim! Por que para Samuel seria um pecado contra o Senhor, não orar por Israel? “Longe seja de mim, parar de orar e pecar contra o Senhor.”

Samuel provavelmente entendia o caráter da oração tanto quanto qualquer homem do Antigo Testamento. Leia os escritos de Samuel e você vai se tornar muito consciente de suas orações, e consciente também de que ele era muito cuidadoso com o motivo de sua oração. Por isto, alguns homens poderosos em oração surgiram sob seu ministério. É minha opinião que ele ensinou a Davi, o grande salmista, a orar; bem como a muitos dos homens de Deus que surgiram naqueles dias (que foram épocas de ouro em Israel, ainda que fosse um tempo conturbado), dias de grandes conquistas. Nos tempos de Samuel, Davi se levantou e começou a possuir um reino que devia se estender até o rio Eufrates e às regiões desérticas, que cobriu desde a maior parte do Egito até a parte norte da Síria e pelas regiões desertas. Davi conquistou uma grande parte do mundo conhecido naquele tempo.

Samuel fez algo que libertou uma nação. Suas orações e as orações das suas escolas de profetas exerceram grande poder na terra, para mover o povo de Deus. Não obstante, não buscou honras para si próprio, pois era varão muito humilde e, em atitude de humildade, buscou a Deus. Não importava o que lhe acontecesse, andava com simplicidade nos caminhos do Senhor. Não chegou a ambicionar os bens deste mundo. Não tinha cobiças nem buscou as riquezas do mundo. Era completamente dedicado ao valor da oração.

Havia razão para que dissesse: “Longe de mim que eu peque contra Deus, cessando de rogar por vós.” A oração para ele, não era algo opcional; era uma obrigação; porque não havia outra maneira pela qual Deus se houvesse comprometido a dar Sua sabedoria e poder aos homens, a não ser por meio da oração. Posto que Deus tinha colo cado ao alcance do homem um poder sem limites por meio da oração, Deus voluntariamente se limitou a mover-se por esse canal. Assim, Deus estava dizendo literalmente ao povo: “A menos que creiam em Minha onipotência para abençoá-los por meio da oração, descobrirão que, em todos os seus desejos e em todos os seus esforços, Minhas mãos estão atadas nas costas, impedindo-Me de ajudá-los.”

Por que Deus faria isto? Porque Deus é o Deus da ordem e da lei. Ele criou muitas leis, e quando finalmente concluiu e olhou para o homem, disse: “Farei que uma coisa seja a lei mais alta, o princípio mais importante que estará em operação em todo o universo: Pela oração o homem pode se apegar ao Meu poder e encontrar Minha sabedoria, quando necessitar dela; Eu estarei com ele.” Para que Deus pudesse encontrar o Seu povo, quando clamasse a Ele, significa que a lei tinha que ser maior. Se essa lei estivesse num nível mais baixo, poderia haver alguma circunstância no nível físico ou espiritual que poderia vencê-lo e Deus não alcançaria sua necessidade. Por isto, Ele teve de fazer da oração a maior de todas as coisas, ou ocorreria alguma situação, vez por outra, em que Deus poderia não atender.

Os cientistas dizem que há leis da natureza que são fixas, que não podem ser violadas. Sim, podem, de uma maneira! Por meio da oração! Porque, se Deus não colocasse a oração como um princípio superior sobre tudo o mais, alguma situação viria em que um homem clamasse o nome do Senhor, e perecesse, porque a resposta da oração não operaria num nível suficientemente poderoso para alcançar a necessidade daquele homem. Essa é a razão pela qual Jesus disse: “Ao que crê, tudo é possível” (Marcos 9:23).

Se você crê em seu coração, pode mover uma montanha. Pode desafiar a gravidade. Pode desordenar qualquer coisa, porque não há nenhuma lei da natureza, nem do nível espiritual que esteja acima do nível da oração. Quando Paulo fala acerca do mundo espiritual, e de tomar toda a armadura de Deus e pelejar e lutar, termina dizendo: “Isto é o que o faz eficaz: Orando em todo tempo com toda oração e súplica no Espírito, por todos os santos” (Efésios 6:18). A oração é a coisa que o mantém em ação. Que derruba as barreiras. Os diabos não a podem igualar. Não existe artilharia, nem armas, nem bruxaria, nem nada que opere num princípio igual ao da oração.

Você está pensando: será que vai funcionar? - Sim funcionará! Examine as Escrituras. Você tem que crer na Palavra de Deus. Uma pessoa pode estar numa cova de leões e dormir toda a noite, se souber orar. Daniel orava três vezes ao dia. Que poderia fazer o rei contra ele? Atirá-lo na cova de leões? Outros que foram lançados ali foram feitos em pedaços antes de chegar ao chão, conforme relatam as Escrituras. Isso mostra como eram ferozes, mas Daniel dormiu com eles a noite inteira e eles rosnaram como gatinhos!

Pela oração e integridade de oração os três judeus disseram:

- “Não nos curvaremos diante desta imagem.”

- “Bem, então lhes atiraremos na fornalha ardente.”

- “Está bem, prossigam.” E eles passearam na fornalha em meio às chamas. Este é um grande princípio, que Deus vem e anda com Seu povo. Isto lhes dá prioridade. Pela fé as águas do Mar Vermelho se abriram. Aqui ocorreu um milagre, pois as àguas permaneceram até o último israelita passar. Assim sendo, quando o exército de Faraó tentou atravessar, foi encoberto pelas àguas que voltaram ao lugar.

Ainda não sabemos o que é possível através da oração. Não sabemos o que Deus pode fazer. Pela oração e fé, muita gente recebeu seus mortos vivos de novo. Foram curados de enfermidades que teriam sido fatais por sua natureza. Foram levantados para crer em Deus de tal maneira que um punhado de homens podia sair e derrotar cinco dos maiores exércitos do oriente, a qualquer hora. Abraão os derrotou. Leia na Palavra de Deus. Ele os derrotou. Isto o impressiona? A mim impressiona. O velho pai Abraão com trezentos e poucos homens, só servos a quem ele tinha ensinado, derrotou todo o vale do Jordão. Isto é vitória! Nunca pensamos em Abraão com um general, mas como um homem de fé, e isto é tudo o que é necessário.

Por que Josué ganhou todas aquelas batalhas? Ele era um grande gênio militar? Não, mas era zeloso acerca da vontade de Deus. Ele habitava no Tabernáculo e não se afastava de lá. Quando a glória estava ali, ele estava disposto a entrar vigorosamente e com tanta fé que Deus não podia fazer nada, senão responder-lhe. Enfrentavam-se dificuldades, podia mandar o sol parar para dar-lhe um dia mais longo, com vinte e três horas e quarenta e cinco minutos extras, (segundo a astronomia), para que pudesse terminar sua tarefa.

De novo, por que Samuel disse: “que Deus não me permita pecar contra o Senhor, cessando de orar por vós?” Porque se ele deixasse de orar por Israel na hora de sua necessidade, estaria eliminando a única via pela qual Deus poderia atendê-los.

Por que Deus disse: “Amai os vossos inimigos... e orai pelos que vos ultrajam e vos perseguem?” (Mateus 5:44). Porque você pode se tornar tão culpado quanto um inimigo que conspira a sua morte, se for a única pessoa no plano de Deus que pode orar e abrir a porta para a salvação daquela pessoa. Se você fechar seu coração e disser: “Não orarei por ele”, você se torna pior do que o inimigo. Ele não tem esperanças a menos que você ore, se você for o canal que Deus escolheu para alcançá-lo. É por isso que ele nos diz que devemos amar e orar. Estamos pecando contra o Senhor e amarrando as mãos de Deus, se não o fizermos.

Deus diz: “Quero Me mover através de você; quero que você esteja interagindo com a Minha onipotência.” Se você pára de funcionar, automaticamente limita Deus, porque Ele Se limitou a mover-Se por meio de nós. Isto é para ajudar-nos em nossa limitação e em nossa necessidade. E, ainda que você pense que é muito fácil esquecer de orar, você pode esquecer de dar-se à Palavra, não importa. A oração não é um luxo, é uma necessidade. Temos obrigação de orar, porque este é o canal que Deus escolheu para Se mover. A oração de fé pode muito, não é?

Em vez de pensar: “Oh, eu oro, e oro e oro e nada de bom acontece”, comece a crer que estamos abrindo a torneira pela qual um dilúvio de bênção vai fluir. É isto o que você está fazendo. Abra a torneira. Comece a orar. Deixe-a fluir. Ore sem cessar.

Por que a oração é tão importante que devemos orar sem cessar? Se Deus tivesse provido todas essas coisas e toda a provisão de Cristo acontecesse automaticamente, então a oração seria apenas um pequeno enfeite secundário, um bonito exercício para nos manter fora da discórdia. Não, nós oramos sem cessar porque este é o canal pelo qual Deus está Se movendo, e, por isso, toda a provisão divina para nós se torna automaticamente disponível (ou pelo menos em parte), quando começamos a orar e a trazemos até nós.

 

voltar para Oração e Jejum

left show tsN fwR normalcase|left tsN fwR uppercase bsd b01s|left show fwR uppercase bsd b01s|bnull||image-wrap|news login uppercase b01 bsd|fsN fwR uppercase b01 bsd|fwR uppercase b01 bsd|login news fwR uppercase c05|tsN fwR uppercase b01 bsd|fwR uppercase bsd b01|content-inner||