01. Estudo da Bíblia (Parte I - A Palavra Revelada)

E-mail Imprimir PDF

Esta primeira parte, do “Estudo da Bíblia”, abordará a origem da Bíblia, como ela veio até nós, porque ela é a revelação de Deus para a humanidade e como devemos preparar nossos corações para encontra a Verdade, através da leitura das Escrituras.

As demais partes trazem uma apresentação e resumo de cada livro da Bíblia, tanto do Antigo como do Novo Testamento. Cremos que estes resumos serão suficiente para abrir sua compreensão e dar os primeiros passos em sua busca pela Verdade de Deus. No final, recomendamos alguns livros que podem ser adquiridos em livrarias cristãs, ou mesmo pela Internet, no caso de você querer se aprofundar no estudo das Escrituras.

No mais, nós, da ReinoNet, nos colocamos à sua disposição para ajudá-lo em seu caminhar com o Senhor. Entre em contato conosco, pelo Fale Conosco. Estaremos sempre com os corações abertos para desenvolvermos comunhão, em Cristo.

I) A Bíblia: Palavra Viva de Deus

Apresentamos aqui uma pequena Introdução ao Estudo das Sagradas Escrituras, a Bíblia. Todos os que querem conhecer a Verdade precisam nutrir fome em seus corações e buscá-La perseverantemente. Pedi, buscai e batei, pois todos os que pedem, recebem; os que buscam, alcançam; e aos que batem, abrir-se-lhes-á. Esta é a promessa de Deus para os que O buscam com um coração faminto, humilde e sincero.

“No princípio era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus. Ele estava no princípio com Deus. Todas as coisas foram feitas por intermédio dele, e, sem ele, nada do que foi feito se fez. A vida estava nele e a vida era a luz dos homens... O espírito é o que vivifica; a carne para nada aproveita; as palavras que eu vos tenho dito, são espírito e são vida... Respondeu-lhe Jesus: Eu sou o caminho, e a verdade, e a vida; ninguém vem ao Pai senão por mim”. (João 1:1-4; 7:63; 14:6).

Esta Introdução ao Estudo da Bíblia tem a finalidade de despertar em você a fome pelo Senhor e pela Vida que Ele nos traz por Suas palavras. Estamos vivendo em um tempo profético de fome sobre a face da terra. Fome da verdade!

“Eis que vêm dias, diz o SENHOR Deus, em que enviarei fome sobre a terra, não de pão, nem sede de água, mas de ouvir as palavras do SENHOR. Andarão de mar a mar e do Norte até ao Oriente; correrão por toda parte, procurando a palavra do SENHOR, e não a acharão”. (Amós 8:11, 12).

Que o seu coração esteja aberto para receber a vida que vem das Palavras Vivas contidas nas Escrituras.

II) A necessidade de revelação, iluminação e transformação

“... não cesso de dar graças por vós, fazendo menção de vós nas minhas orações,  para que o Deus de nosso Senhor Jesus Cristo, o Pai da glória, vos conceda espírito de sabedoria e de revelação no pleno conhecimento dele,  iluminados os olhos do vosso coração, para saberdes qual é a esperança do seu chamamento, qual a riqueza da glória da sua herança nos santos e qual a suprema grandeza do seu poder para com os que cremos, segundo a eficácia da força do seu poder; o qual exerceu ele em Cristo, ressuscitando-o dentre os mortos e fazendo-o sentar à sua direita nos lugares celestiais, acima de todo principado, e potestade, e poder, e domínio, e de todo nome que se possa referir, não só no presente século, mas também no vindouro.” (Efésios 1:16-21).

A palavra “revelação” provém do latim (revelare) e significa literalmente, descobrir, tirar o véu, fazer conhecer, colocar patente aos olhos de. Portanto, revelação significa a ação de Deus em comunicar aos homens os seus desígnios, seus pensamentos, vontade, mistérios e sabedoria.  O Espírito Santo de Deus atua em nossos espíritos, tirando o véu de nosso entendimento para as verdades de Deus; João 16:12-14. Quando nos convertemos a Cristo, quer sejamos judeu ou não, o véu nos é tirado de nosso entendimento, e temos a revelação das verdades de Deus.

“Tendo, pois, tal esperança, servimo-nos de muita ousadia no falar. E não somos como Moisés, que punha véu sobre a face, para que os filhos de Israel não atentassem na terminação do que se desvanecia. Mas os sentidos deles se embotaram. Pois até ao dia de hoje, quando fazem a leitura da antiga aliança, o mesmo véu permanece, não lhes sendo revelado que, em Cristo, é removido. Mas até hoje, quando é lido Moisés, o véu está posto sobre o coração deles. Quando, porém, algum deles se converte ao Senhor, o véu lhe é retirado. Ora, o Senhor é o Espírito; e, onde está o Espírito do Senhor, aí há liberdade. E todos nós, com o rosto desvendado, contemplando, como por espelho, a glória do Senhor, somos transformados, de glória em glória, na sua própria imagem, como pelo Senhor, o Espírito.” (2 Coríntios 3:12-18).

Essa revelação não poderia ser conhecida apenas através da natureza (Romanos 1:18-27), da intuição ou sabedoria humana. Esta revelação é uma atuação sobrenatural de Deus. Em outras palavras, o homem jamais receberia a revelação de Deus, se não fosse o toque milagroso do Espírito Santo. Confira o texto abaixo.

“Entretanto, expomos sabedoria entre os experimentados; não, porém, a sabedoria deste século, nem a dos poderosos desta época, que se reduzem a nada; mas falamos a sabedoria de Deus em mistério, outrora oculta, a qual Deus preordenou desde a eternidade para a nossa glória; sabedoria essa que nenhum dos poderosos deste século conheceu; porque, se a tivessem conhecido, jamais teriam crucificado o Senhor da glória; mas, como está escrito: Nem olhos viram, nem ouvidos ouviram, nem jamais penetrou em coração humano o que Deus tem preparado para aqueles que o amam. Mas Deus no-lo revelou pelo Espírito; porque o Espírito a todas as coisas perscruta, até mesmo as profundezas de Deus. Porque qual dos homens sabe as coisas do homem, senão o seu próprio espírito, que nele está? Assim, também as coisas de Deus, ninguém as conhece, senão o Espírito de Deus. Ora, nós não temos recebido o espírito do mundo, e sim o Espírito que vem de Deus, para que conheçamos o que por Deus nos foi dado gratuitamente. Disto também falamos, não em palavras ensinadas pela sabedoria humana, mas ensinadas pelo Espírito, conferindo coisas espirituais com espirituais. Ora, o homem natural não aceita as coisas do Espírito de Deus, porque lhe são loucura; e não pode entendê-las, porque elas se discernem espiritualmente. Porém o homem espiritual julga todas as coisas, mas ele mesmo não é julgado por ninguém. Pois quem conheceu a mente do Senhor, que o possa instruir? Nós, porém, temos a mente de Cristo. Eu, porém, irmãos, não vos pude falar como a espirituais, e sim como a carnais, como a crianças em Cristo”. (1 Coríntios 2:6-16).

Somos transformados por uma revelação pessoal de Deus, pelo Espírito Santo. Por toda a Bíblia vemos homens e mulheres sendo transformados, em sua natureza, por exporem seus corações a Deus, seja por meio de Suas Palavras - que são vivas e transformadoras - seja por uma revelação pessoal. O ser humano busca esta transformação de natureza, busca se livrar do peso, do pecado e dos condicionamentos de uma vida alienada para com Deus.

A transformação que a Bíblia nos apresenta não procede da disciplina pessoal nem do esforço humano. Não! Jamais alcançaremos a maturidade cristã pela disciplina da natureza. “Por acaso o etíope” – morador da Etiópia – “pode mudar a cor negra da sua pele? O leopardo pode tirar as manchas de seu pêlo? É claro que não; da mesma forma, você é incapaz de fazer o que é certo, porque já está viciado em fazer o mal!” (Jeremias 13:23). A forma bíblica de sermos transformados é uma revelação do Senhor, pelo Espírito Santo.

A Bíblia tem o relato da vida de muitos homens e mulheres que foram transformados, por terem uma revelação do Senhor. Abrão foi transformado, e Deus lhe deu um novo nome: Abraão. Moisés, quando ainda jovem, teve um encontro e chamado do Senhor, quando Ele lhe apareceu numa sarça que ardia. Vemos a vida de Saulo, perseguidor da Igreja de Cristo, que, estando de caminho para Damasco, ouviu uma voz que lhe dizia: “Saulo, Saulo, por que me persegue? Ele perguntou: Quem és tu, Senhor? E a resposta foi: Eu sou Jesus, a quem tu persegues...”Atos 9:1-9. E o que falar da prostituta Maria Madalena e de Nicodemos, João 3:1-15, que creram em Jesus como o Salvador e recebeu a vida eterna em seu espírito? Muitos homens e mulheres, do passado e do presente, têm crido em Jesus como o Salvador e Senhor, e recebem a luz e a vida eterna em seus espíritos.

Você não precisa ver uma nuvem de glória, como Moisés viu, ou ouvir uma palavra do Senhor como Saulo (Paulo) no caminho de Damasco. Ele pode vivificar as Escrituras enquanto você a lê.

Ao aproximar-se para ler as Escrituras, mantenha um coração humilde e sedento pela verdade. É promessa do Senhor que Ele se revela aos que o buscam com sinceridade: “Porque o coração deste povo está endurecido, de mau grado ouviram com os ouvidos e fecharam os olhos; para não suceder que vejam com os olhos, ouçam com os ouvidos, entendam com o coração, se convertam e sejam por mim curados. Bem-aventurados, porém, os vossos olhos, porque vêem; e os vossos ouvidos, porque ouvem”. (Mateus 13:15, 16).

Lembre-se... “Buscai o SENHOR enquanto se pode achar, invocai-o enquanto está perto. Deixe o perverso o seu caminho, o iníquo, os seus pensamentos; converta-se ao SENHOR, que se compadecerá dele, e volte-se para o nosso Deus, porque é rico em perdoar. Porque os meus pensamentos não são os vossos pensamentos, nem os vossos caminhos, os meus caminhos, diz o SENHOR, porque, assim como os céus são mais altos do que a terra, assim são os meus caminhos mais altos do que os vossos caminhos, e os meus pensamentos, mais altos do que os vossos pensamentos. Porque, assim como descem a chuva e a neve dos céus e para lá não tornam, sem que primeiro reguem a terra, e a fecundem, e a façam brotar, para dar semente ao semeador e pão ao que come, assim será a palavra que sair da minha boca: não voltará para mim vazia, mas fará o que me apraz e prosperará naquilo para que a designei”. (Isaías 55:6-11).

Busque uma revelação de Deus, em Sua Palavra, e seja transformado.

III) A Bíblia é a Palavra Revelada de Deus aos homens

A revelação tem alguns sinônimos na Bíblia: Revelação, Deuteronômio 29:29; inspiração, 2 Timóteo 3:16 e iluminação: Hebreus 6:4; 10:32.

O texto abaixo confirma a inspiração ou revelação total da Bíblia:

  • Hebreus 1:1, 2 e 2:3, 4 - 
    Havendo Deus, outrora, falado muitas vezes, e de muitas maneiras, aos pais, pelos profetas, nestes últimos dias nos falou pelo Filho (Jesus) a quem constituiu herdeiro de todas as coisas, pelo qual também fez o universo”.
    O texto declara enfaticamente que Deus falou antigamente (outrora) e também no presente, muitas vezes. O grego diz “polumeros”, que literalmente poderia ser traduzido em “muitas partes”, de “muitos modos”. Isso indica que a revelação veio em muitos e diferentes tempos ou épocas. É uma revelação que veio aos poucos, de forma progressiva, não sendo, porém, completa. A revelação dada a respeito de Cristo, no Antigo Testamento, foi parcial, mas agora é completa. Também fala que o Senhor falou de muitas maneiras. No grego é usado a palavra “polutropos”, isto é, de várias maneiras, de diversos métodos. A revelação veio através da história, da biografia, da genealogia, da lei, das ordenanças, dos regulamentos sacerdotais, do tabernáculos de Moisés, das advertências, denúncias, dos ensinamentos, das  parábolas e das profecias. Deus falou silenciosamente ao coração, ousadamente através de algum oráculo, assustadoramente através de algum anjo, através de sonhos, visões, sinais, etc. A Bíblia revela a multiforme sabedoria de Deus. As “formas” usadas por Deus foram muitas.

·“aos pais. Aqui está se referindo aos patriarcas hebreus (Abrão, Isac, Jacó e José), conforme vemos no livro de Gênesis.

·“no passado, pelos profetas” (Levítico 17:1; Daniel  1:2; 1 Pedro 1:8-12). Aqui inclui o próprio Moisés, e todos quanto o seguiram, em todo o Antigo Testamento.

·“nestes últimos dias, por Jesus”. O texto deixa claro que Deus está falando nos dias em que foi escrito o Novo Testamento. A voz de Jesus era a voz de Deus. Ora, o que Mateus, Marcos, Lucas, João, Paulo, Pedro, Tiago e outros escreveram, nada mais é do que a Palavra de Deus.

·Devemos receber as Palavras, não como palavras de homens, mas com fé, vindas da parte de Deus, para que elas tenham efeito em nossas vidas: “Porque também a nós foram anunciadas as boas-novas, como se deu com eles; mas a palavra que ouviram não lhes aproveitou; visto não ter sido acompanhada pela fé, naqueles que a ouviram”Hebreus 4:2. “Outra razão ainda temos nós para, incessantemente, dar graças a Deus: é que, tendo vós recebido a palavra que de nós ouvistes, que é de Deus, acolhestes não como palavra de homens, e sim como, em verdade é, a palavra de Deus, a qual, com efeito, está operando eficazmente em vós, os que credes”. (1 Tessalonicenses 2:13).

IV) A Origem da Palavra BÍBLIA.

A palavra Bíblia vem da forma atual do vocábulo grego Bibkia e significa, literalmente, LIVROS. Interessante é que este vocábulo, como plural neutro ressalta a PLURALIDADE, quando aos diversos livros das Escrituras. E, como singular feminino, ele evidencia maravilhosamente a UNIDADE do volume, apesar da pluralidade de livros. A Bíblia é ao mesmo tempo uma biblioteca e um Livro.

Esse nome foi empregado pela primeira vez no século IV, por um mestre chamado João Crisóstomo (345-407), que nasceu em Antioquia. Crisóstomo era chamado de “O Boca de Ouro”, e é considerado um dos pais da Igreja.

As Escrituras a si mesmo se denomina de diversas formas:

A Palavra – Tiago 1:21-23;

As Escrituras – João 2:22; Mateus 22:29;

A Palavra de Deus – Marcos 7:13;

A Palavra do Senhor – II Tessalonicenses 3:1;

A Palavra de Cristo – Colossenses 3:16;

A Palavra da Verdade – II Coríntios 6:7;

A Lei – I Coríntios 14:21;

As Sagradas Letras – II Timóteo 3:15;

As Palavras da Vida – Atos 7:38;

A Escritura da Verdade – Daniel  10:21;

A Palavra da Graça – Atos 20:32;

A Palavra da Fé – Romanos 10:8;

O Livro do Concerto – Êxodo 24:7;

Os Oráculos de Deus – Romanos 3:2;

Alianças – Romanos 9:4.

Alguns nomes figurados:

Uma Luz – Salmo 119:105;

Chuva e água que rega a terra – Deuteronômio 32:2;

Um Espelho – Tiago 1:23;

Uma Fonte Que Purifica – Efésios 5:26;

Uma Porção de Alimento – (Leite Espiritual, Pão e Mel;

I Pedro 2:2; Hebreus 5:12, 14;

Deuteronômio 8:3; Salmo 19:10);

Um Leite Espiritual Que Alimento – I Pedro 2:2;

Ouro Fino – Salmo 19:10;

Um Martelo – Jeremias 23:29.

Uma Espada – Efésios 6:17; Hebreus 4:12.

V) Como ela veio até nós e para que serve?

 “Porque não vos demos a conhecer o poder e a vinda de nosso Senhor Jesus Cristo seguindo fábulas engenhosamente inventadas, mas nós mesmos fomos testemunhas oculares da sua majestade, pois ele recebeu, da parte de Deus Pai, honra e glória, quando pela Glória Excelsa lhe foi enviada a seguinte voz: Este é o meu Filho amado, em quem me comprazo. Ora, esta voz, vinda do céu, nós a ouvimos quando estávamos com ele no monte santo. Temos, assim, tanto mais confirmada a palavra profética, e fazeis bem em atendê-la, como a uma candeia que brilha em lugar tenebroso, até que o dia clareie e a estrela da alva nasça em vosso coração, sabendo, primeiramente, isto: que nenhuma profecia da Escritura provém de particular elucidação; porque nunca jamais qualquer profecia foi dada por vontade humana; entretanto, homens santos falaram da parte de Deus, movidos pelo Espírito Santo”. (II Pedro 1:16-21).

“Porventura, procuro eu, agora, o favor dos homens ou o de Deus? Ou procuro agradar a homens? Se agradasse ainda a homens, não seria servo de Cristo. Faço -vos, porém, saber, irmãos, que o evangelho por mim anunciado não é segundo o homem, porque eu não o recebi, nem o aprendi de homem algum, mas mediante revelação de Jesus Cristo”. (Gálatas 1:10-12).

Tanto o Antigo Testamento como o Novo Testamento foram escritos por homens santos, inspirados pelo Espírito Santo de Deus. Tudo o que foi escrito está baseado em uma experiência pessoal, uma revelação pessoal vinda do Senhor. A primeira evidência de que isso tenha acontecido está no livro de Êxodo, quando Deus disse claramente a Moisés: “Escreve isso para memória num livro, e repete-o a Josué”Êxodo 17:17. E lemos depois, em Êxodo 24:3-7, o seguinte:

“Veio, pois, Moisés e referiu ao povo todas as palavras do SENHOR e todos os estatutos; então, todo o povo respondeu a uma voz e disse: Tudo o que falou o SENHOR faremos. Moisés escreveu todas as palavras do SENHOR e, tendo-se levantado pela manhã de madrugada, erigiu um altar ao pé do monte e doze colunas, segundo as doze tribos de Israel. E enviou alguns jovens dos filhos de Israel, os quais ofereceram ao SENHOR holocaustos e sacrifícios pacíficos de novilhos. Moisés tomou metade do sangue e o pôs em bacias; e a outra metade aspergiu sobre o altar. E tomou o Livro da Aliança e o leu ao povo; e eles disseram: Tudo o que falou o SENHOR faremos e obedeceremos”.

A Palavra de Deus traz seus ensinamentos, Suas ordenanças, traz vida e salvação para nossos espíritos. Por Ela somos educados na Justiça de Deus e no Seu Reino. Ela nos capacita para sermos perfeitos e preparados para toda boa obra.

 “Pois não me envergonho do evangelho, porque é o poder de Deus para a salvação de todo aquele que crê, primeiro do judeu e também do grego; visto que a justiça de Deus se revela no evangelho, de fé em fé, como está escrito: O justo viverá por fé”. (Romanos 1:16, 17).

Toda a Escritura é inspirada por Deus e útil para o ensino, para a repreensão, para a correção, para a educação na justiça, a fim de que o homem de Deus seja perfeito e perfeitamente habilitado para toda boa obra”. (II Timóteo 3:16, 17).

“De que maneira poderá o jovem guardar puro o seu caminho? Observando-o segundo a tua palavra. De todo o coração te busquei; não me deixes fugir aos teus mandamentos. Guardo no coração as tuas palavras, para não pecar contra ti. Bendito és tu, SENHOR; ensina-me os teus preceitos”. (Salmo 119:9-12).

“Mas Jesus, sabendo por si mesmo que eles murmuravam a respeito de suas palavras, interpelou-os: Isto vos escandaliza? Que será, pois, se virdes o Filho do Homem subir para o lugar onde primeiro estava? O espírito é o que vivifica; a carne para nada aproveita; as palavras que eu vos tenho dito são espírito e são vida”. (João 6:61-63).

VI) Características da Bíblia

Os Capítulos: Os livros que compõem a nossa Bíblia, quando foram escritos, obviamente não continham capítulos assim como hoje. A moderna divisão em capítulos é atribuída ao século XIII.

Os versículos: Já a divisão em versículos, foi feita no século XV.

Os parágrafos e tópicos: Também existem em nossas modernas Bíblias, um sistema de parágrafos dividindo os capítulos e os assuntos em tópicos, e isso para ajudar o leitor a não perder o curso da narração.

Se por um lado os capítulos, versículos, parágrafos e tópicos trazem grande contribuição para o manejo rápido e imediato da Bíblia, por outro lado é, em alguns casos, prejudicial, pois sendo feito arbitrariamente pode e tem interferido no sentido real de uma passagem. Nunca esqueça que a Bíblia é um todo uniforme e que pode ser entendida com ou sem esses apetrechos.

As referências: São vistas geralmente no rodapé das páginas. Servem para indicar textos paralelos, isto é, que abordam o mesmo assunto. Prestam grande ajuda no estudo bíblico.

Share/Save/Bookmark

 

Acampamento Rib. Preto

AlugaM-se Acampamento em Ribeirão ...

 

Acampamento Salvador

AlugaM-se Acampamento em Salvador...

 

Acampamento Uberlândia

AlugaM-se Acampamento em Uberlân...

 

Acampamento Ibiúna (SP)

ALUGA-SE ACAMPAMENTO EM IBIÚNA(I...
You are here