19. Estudo da Bíblia (Esboço: Efésios)

E-mail Imprimir PDF

Éfeso a cidade mais importante da província romana da Ásia, na costa ocidental. Ficava situada na desembocadura do rio Caister, entre as serras montanhosas do Coressos e o mar. Uma magnífica estrada com 22 metros de largura, e ladeada por colinas, atravessava a cidade até o ótimo porto, que servia tanto como grande centro exportador, no fim da rota de caravanas vindas da Ásia, e também como escala natural para  quem viajava à capital do império.

AUTOR: Existe e abundante evidência antiga sobre o uso desta epístola, e desde o fim do segundo século de nossa era lemos sobre o fato que era inquestionavelmente aceita como carta de Paulo, conforme reivindica ser (1:1; 3:1). Entretanto, surgiram dúvidas quanto a legitimidade de autoria paulina.

O mais significativo de tudo, porém, é a semelhança de conteúdo, expressão e até mesmo a ordem de assuntos, entre esta epístola e a de Colossenses. É fato quase universalmente aceito que Colossenses é anterior a Efésios, pois Efésios tem as mesmas doutrinas e exortações de Colossenses, apenas em forma mais desenvolvida.

A interpretação quanto aos destinatários é que esta carta foi enviada a um grupo de igrejas da Ásia Menor (dentre as quais a de Éfeso era a maior). Ou uma cópia foi enviada para cada igreja de cada vez, quanto então o nome dos destinatários era inserido por ocasião da leitura; ou, por outro lado, talvez tenham sido feitas diversas cópias enviadas para diferentes lugares ao mesmo tempo. Também é bastante provável, embora não possamos ter certeza alguma a respeito, que "Efésios" de fato seja a epístola referida em Cl 4:16, como "a dos de Laodicéia" - Cl 4:16.

Paulo parece ter escrito essa epístola na prisão em Roma, mais ou menos no mesmo tempo que escreveu Filemon e Colossenses, e parece tê-la enviado por mão do mesmo antigo amigo, Tíquico, que tinha vindo visitá-lo (62 ou 63 d.C.).

PROPOSITO: A epístola aos Efésios apresenta duas partes distintas em seu conteúdo. A primeira é de doutrina que é motivada pela situação prática; a outra parte, exortação que está repleta de verdades preciosas.

Em seu início o louvor que ali se evidencia se transforma em exultação por causa do plano maravilhoso de Deus em favor dos Seus santos, no que se refere à redenção por Jesus Cristo e a obra do Espírito Santo.

Na segunda metade, as questões éticas envolvidas são apresentadas em termos da unidade cristã, da nova maneira de andar, do amor, da humildade, das relações humanas construtivas, e da guerra vitoriosa contra o mal mediante plena dependência das realidades espirituais.

Leituras complementares:  Manual para soldados.

ESBOÇO PARA ESTUDO

(   ) SAUDAÇÃO: 1:1,2 - o apóstolo faz questão de ressaltar, como o faz em todas as suas cartas, que seu comissionamento foi dada por Deus, e que seu coração almejava que seus destinatários estivessem em paz, paz esta vinda da parte de Deus.

(    ) AÇÃO DE GRAÇAS PELO GLORIOSO PLANO DE SALVAÇÃO - 1:3-14 - magnífico resumo dos planos de Deus: redenção, adoção, perdão e selagem de um povo para ser propriedade Sua, o que foi resolvido desde a eternidade, agora realizado pelo exercício eficaz da vontade divina.

(    ) ORAÇÃO PARA QUE A VIDA CRISTÃ CORRESPONDA À PROVISÃO DIVINA - 1:15-23 - a oração de Paulo por aqueles irmão é a sua maneira usual de começar suas cartas. Ele pede a Deus que a sabedoria e a revelação não lhes falte, a fim de que eles tenham a certeza e a convicção do seu chamamento.

A  UNIDADE DE TODOS OS CRISTÃOS - 2:1-3:21

(    ) O livramento da morte e do pecado, e a união com Cristo - 2:1-10 - a vida no passado sem Cristo era o mesmo que morte, porém Ele veio para dar vida a todos os que O recebessem. Essa salvação é ato originário de Deus, que pela Sua graça oferece transformação a todos que pela fé aceitem o Seu favor.

(    ) Privilégios do Evangelho compartilhados pelos gentios - 2:11-22 - outrora uma só nação, agora todas  as nações. "Circuncisão" veio a ser usado como termo designativo dos judeus, distintos das outras nações denominadas incircuncisão".  Por um tempo os judeus constituíam o corpo do povo de Deus, cujo sinal físico era a circuncisão, e do qual outras nações estavam excluídas. Agora, porém, o apelo de Deus soava claro e forte a TODOS, chamando-os de toda tribo e nação, para vir juntar-se à Sua família.

(    ) O mistério da união de todos os santos em Cristo, revelado a Paulo - 3:1-13 - o "mistério" de Cristo oculto em Deus durante séculos, v. 9, nesta passagem, quer dizer claramente que as demais nações são herdeiras das promessas que Deus fez aos judeus, mas promessas que esses judeus até aí pensavam que lhes pertenciam com exclusividade. Essa fase do plano de Deus estivera oculta, se bem que estivesse no Seu propósito desde o princípio, 1:5, até que veio Cristo, mas agora está plenamente revelado, a saber: que o futuro glorioso do povo de Deus será constituído, não da nação judaica, mas de todos os filhos de Deus. E através da igreja, Deus unifica os elementos hostis da raça humana em UM corpo, e mostra Sua sabedoria às ordens supra-humanas de seres celestiais, resumindo de fato todas as coisas em Cristo.

(    ) Oração que essa realidade seja verdadeira e plenamente experimentada - 3:14-19 - a oração era em favor de todos os membros do corpo de Cristo espalhados pela terra, a fim de que o conhecimento de Cristo e o Seu amor fosse por todos entendido.

(    ) Doxologia a Deus pela graça abundante - 3:20,21 - o poder de Deus supera até mesmo os anseios do nosso coração, e Ele está pronto a nos dar muito além do que pedimos ou pensamos, e a Ele deve ser dada glória e louvor.

EXORTAÇÃO PARA ANDAR-SE COMO CRISTÃO - 4:1-6:9

(    ) Andando na unidade do Espírito - 4:1-16 - um corpo, um organismo complexo, com muitas funções, cada uma em seu próprio lugar, operando harmoniosamente, sendo o amor o seu princípio básico, v. 16, e Cristo sua Cabeça e força diretiva.

Sendo composto de muitos membros, de talentos e temperamentos diversos, o requisito fundamental para seu funcionamento adequado é um espírito de humildade e de tolerância mútua dos membros entre si, v.2.

Seu objetivo é o nutrimento de cada um dos seus membros, para que se tornem a imagem perfeita de Cristo, v  12-15. A idéia de crescimento, como vem expressa nestes versículos, parece aplicar-se tanto a indivíduos quanto à Igreja como um todo. A infância da Igreja passará. Sua maturidade está às portas.

(    ) Andando em novidade de vida - 4:17-32 - o conhecimento da verdade e a revelação da pessoa de Cristo levam à uma mudança de vida em todos os sentidos e o melhor exemplo a ser seguido é o de Cristo em Sua conduta e procedimento perante os homens. O velho homem deve ser esquecido, bem como o seu procedimento, e deve ser dado lugar a uma nova maneira de ser e de viver.

(    ) Andando em amor - 5:1-21 - aqui mais uma vez o apóstolo continua a recomendar aos efésios da necessidade de viverem diferentemente da sua vida passada. A imoralidade, pecado comum nos dias de Paulo, sendo que, em muitos lugares fazia parte do culto pagão é exigido por ele que tais práticas sejam abandonadas, e que a maneira de procederem e andarem deveria demonstrar prudência e sabedoria. E que a prática espiritual os levaria a serem cheios do Espírito e serem cheios de gratidão pelo Senhor.

(    ) Procedimento conjugal, entre pais e filhos, senhores e servos deve ser exemplar.

5:22-6:9 - cristãos devem demonstrar de forma exemplar suas relações nos negócios, na sociedade, no lar. As relações entre marido de mulher são aqui representadas como figura das que existem entre Cristo e a Igreja. Cada um depende do outro, devido às funções diferentes que têm na sociedade humana. Cada qual, servindo ao outro, serve melhor possível aos seus próprios interesses, v.28. "Quem ama a sua mulher, a si mesmo se ama". Quando honram aos pais os filhos terão vida longa, pois esta é a promessa feita no mandamento, e os pais são advertidos a que não sejam demasiado rigorosos com os filhos. A autoridade era geralmente austera naquele tempo, o que não ocorre em nossos dias. Outrora criar filhos era mais fácil, as influências exteriores ao lar não exerciam tanta influência como hoje.

Aos servos é ordenado que seu serviço deve ser fiel ao seu senhor, pois é requisito primordial de sua fé cristã. Eis um ensinamento notável: no desempenho de nossas tarefas diárias, ainda que humildes, sempre somos vistos pelo Senhor, que nos aprovará ou reprovará. O mesmo se dá com os senhores, no modo de tratarem seus escravos.

EXORTAÇÃO A TORNAR-SE FORTE NO SENHOR - 6:10-17

(    ) Firmeza contra o inimigo - 6:10-13 - a única proteção que se pode obter está em Deus ao se revestir da armadura que Ele nos oferece. O inimigo será derrotado não pela nossa sabedoria, mas porque estamos em Deus, só assim resistiremos ao dia mal.

(    ) Pleno equipamento para defesa e ataque -6:14-17 - é colocado à nossa disposição todo o equipamento para vencermos os poderes do mundo invisível, contra os quais somos impotentes, a não ser que nos apeguemos ao Senhor, e utilizemos com sabedoria daquilo que Ele nos oferece, para que nos tornemos mais que vencedores e inabaláveis.

(    ) EXORTAÇÃO À ORAÇÃO - 6:18-24 - verdade, justiça, fé, salvação, a Palavra, oração são armas que desviam de nós os dardos do inimigo de nossas vidas.

Share/Save/Bookmark

 

Acampamento Rib. Preto

AlugaM-se Acampamento em Ribeirão ...

 

Acampamento Salvador

AlugaM-se Acampamento em Salvador...

 

Acampamento Uberlândia

AlugaM-se Acampamento em Uberlân...

 

Acampamento Ibiúna (SP)

ALUGA-SE ACAMPAMENTO EM IBIÚNA(I...
You are here