25. Estudo da Bíblia (Esboço: II Timóteo)

AUTOR:  É certo que  se não conseguiram comprovar a não  autoria paulina da primeira carta, não o conseguirão também desta segunda, pois as duas partiram de um mesmo autor, Paulo. Esta epístola foi escrita por volta do ano 64 d.C. quando se encontrava preso pouco antes de sua execução.

PROPÓSITO:  Cronologicamente, II Timóteo é a última das três epístolas pastorais. Em I Timóteo, Paulo estava livre para fazer planos sobre viagens e para locomover-se à sua vontade. Nesta epístola, entretanto, encontrava-se aprisionado e o seu fim aproximava-se rapidamente (4:6). Onde Paulo teria sido aprisionado pela segunda vez, e com que razão, não se sabe. Ele escreveu II Timóteo, aparentemente estando em Roma, onde aguardava sua execução. Todos os amigos haviam-no esquecido, com exceção de Lucas. Ansiava por ver Timóteo, que provavelmente se achava em Éfeso, para vir a Roma antes do inverno. Entretanto, estava ainda mais preocupado, em vista de suas próprias circunstâncias, que Timóteo cumprisse o ministério para o qual fora chamado. O conteúdo da epístola é rico e variado e inclui certo número de tocantes apelos, especialmente em vista da situação de Paulo. Quatro incumbências específicas são endereçadas a Timóteo e que se referem primariamente à sua vida pessoal como ministro. A ameaça do ensinamento falso aparece com proeminência nesta epístola como também em I Timóteo.

ESBOÇO PARA ESTUDO:

INTRODUÇÃO: 1:1-5

(    ) Saudação, 1:1,2 – Paulo faz sempre questão de afirmar de quem ele era apóstolo (enviado); ao chamar Timóteo de amado é um reconhecimento pela firmeza e fidelidade demonstradas (cf. Fp. 2:20-22).

(    ) Ação de graças, 1:3-5 – mesmo sem conhecer a Jesus, Paulo servia ao judaísmo com pureza de coração. Aqui, lembra as lágrimas de Timóteo, v. 4, provavelmente ao se separarem em Trôade, 4:13. A fé de Timóteo era  “herança”  familiar, pois perpetuara por três gerações, e Paulo faz questão de mencioná-la aqui.

 PRIMEIRA INCUMBÊNCIA, 1:6-18

(    ) Reaviva o Dom, 1:6,7 – o exercício do Dom o faz  desenvolver, florescer e frutificar (o verbo reavivar significa “fazer o fogo subir com vida”), caso contrário ele desaparecerá; para tanto é necessário coragem e dedicação sem nenhum temor.

(    ) Dispõe-te a sofrer, 1:8-10 – mesmo não estando aprisionado juntamente com Paulo, Timóteo sentiria a sua dor na prisão. Destruir a morte quer dizer, “torná-la ineficaz, impotente”. A morte perdeu sua capacidade de ser o ponto final na vida humana.

(    ) O exemplo de Paulo, 1:11,12 – os ministérios desenvolvidos por Paulo traziam consigo perseguição, sofrimento e dor, contudo ele não se envergonhava do Evangelho, pois sabia que para tal ele havia sido escolhido pelo Senhor.

(    ) Guarde a verdade, 1:13,14 – a palavra e ensino dados por Paulo poderiam ter valor de um padrão, um modelo a ser seguido, pois ele falava da parte de Deus.

(    ) A presente situação de Paulo, 1:15-18 – a desafeição em Éfeso foi um dos fatos mais tristes da vida de Paulo. Ali, onde realizara sua maior obra, os falsos mestres ganharam tanta ascendência que puderam prevalecer-se da prisão do apóstolo e indispor contra este a igreja, justamente numa época em que ele precisava do amor e simpatia de todos.

SEGUNDA INCUMBÊNCIA, 2:1-13

(    ) Sê forte, 2:1 – o fortalecimento precisava vir de Deus através da graça que estava em Cristo, se assim não fosse ele não suportaria as pressões do ministério pastoral; era isto que Paulo estava tentando ensinar ao seu jovem discípulo.

(    ) Transmite a mensagem a homens fiéis, 2:2 – esta foi a fórmula para a expansão extraordinária da Igreja Primitiva; a transmissão do ensino deve ser feita a homens fiéis que irão preservar a autenticidade do ensino.

(    ) Exemplos de soldado, atleta e agricultor, 2:3-7 – três modelos de vida a serem seguidos; o soldado deve estar sempre de prontidão; o atleta é obediente às regras da competição, isto é disciplina, e o agricultor é paciente e trabalha intensamente para obter o fruto de sua labuta. O indolente não participa das bênçãos (Fp. 1:22; Rm. 1:13; Tg. 1:25).

(    ) Jesus Cristo, inspiração e constância, 2:8-13 – por esse tempo o apóstolo passava pelo mais cruel dos sofrimentos por que pode passar um homem bom, a saber, ser acusado de crime, v. 9. Note porém, que sua mente está posta na “eterna glória”, v. 10.

TERCEIRA INCUMBÊNCIA, 2:14-3:17

(    ) Evita vãs disputas e controvérsias insensatas, 2:14-26 – os fiéis não devem destruir seu testemunho com frivolidade e especulações( cf Tt 3:9). Por outro lado, bem instruídos na Palavra de Deus, devem saber recuperar com ternura os errados. A igreja se desviará dos ensinos da Palavra, mas dentro da Igreja, Deus terá um remanescente de verdadeiros fiéis v.19.

(    ) Avisos sobre a apostasia vindoura, 3:1-9 – a situação caótica aqui descrita retrata bem os dias atuais; o conselho é fugir dos que assim procedem. No Velho Testamento também ocorreram procedimentos semelhantes de pessoas que resistiram `a verdade, contudo tanto estes como aqueles não prevalecerão.

(    ) Continua na fé, 3:10-17 – o bom exemplo deixado pelo apóstolo era um modelo a ser seguido por Timóteo. A Bíblia permanece sendo o manual indispensável de conduta para aqueles que querem pautar suas vidas no maior modelo que já existiu, Jesus Cristo.

 

QUARTA INCUMBÊNCIA, 4:1-8

(    ) Prega a palavra, 4:1-5 – Paulo sabia estar próximo o dia de sua execução. Não tinha certeza de ainda ver Timóteo ou pelo menos de ter oportunidade de lhe escrever outra carta. Pede-lhe que tenha em mente o dia da manifestação do Senhor, e que pregue a Jesus com diligência.

(    ) Uma triunfante confissão de Paulo, 4:6-8 – esta é a confissão de quem tinha certeza de haver vencido, apesar da morte física iminente. Seu exemplo é para ser seguido por todos quantos amam ao Senhor.

(    ) INSTRUÇÕES E INFORMAÇÕES PESSOAIS, 4:9-19 – aqui ele faz alguns pedidos particulares, menciona nominalmente os que o abandonaram, e dá os últimos conselhos a seu fiel companheiro de lutas, e faz questão de mencionar o galardão que o aguarda.

(    ) SAUDAÇÕES E BÊNÇÃOS FINAIS, 4:20-22 – menciona nome por nome daqueles que estavam mais perto dele naqueles momentos finais, os quais Timóteo tão bem conhecia, os quais lhe enviavam saudações. O importante é ter a graça de Deus sobre si, e a presença do Senhor permanentemente.

 

voltar para Estudos da Bíblia

left show tsN fwR normalcase|left tsN fwR uppercase bsd b01s|left show fwR uppercase bsd b01s|bnull||image-wrap|news login uppercase b01 bsd|fsN fwR uppercase b01 bsd|fwR uppercase b01 bsd|login news fwR uppercase c05|tsN fwR uppercase b01 bsd|fwR uppercase bsd b01|content-inner||