21. Estudo da Bíblia (Esboço: Colossenses)

AUTOR:  Nenhuma dúvida há sobre a autoria paulina dessa epístola. Pouca incerteza surge também que o apóstolo se encontrava em Roma no tempo de seu aprisionamento referido em At 28:30 e ss. Não existe lugar mais adequado do que Roma, para onde poderia ter  ido o fugitivo Onésimo, enquanto que o conteúdo e as referências pessoais da carta parecem adaptar-se melhor ao aprisionamento de Paulo em Roma do que a qualquer outro lugar. Este período estava compreendido entre 62 – 64 d.C.  Antes havia escrito uma carta a respeito de Marcos, 4:10. Nesse meio tempo Epafras, colossense, chegou a Roma com a notícia de que uma perigosa heresia se propagava na igreja. Foi então que ele escreveu esta carta enviando-a por Tíquico e Onésimo, 4:7- 9, os quais levaram a carta aos efésios e outra a Filemon, Ef 6:2.

PROPÓSITO: Duas questões chamaram especialmente a atenção de Paulo sobre a igreja em Colossos, ocasionando a escrita dessa epístola. Primeiramente ele estava escrevendo e enviando  um mensageiro a Filemon que estava em Colossos, em conexão com o seu escravo fugitivo, mas agora convertido, Onésimo (4:7-9). Em segundo lugar, Epafras leva a Paulo um relatório sobre a igreja em Colossos, no qual foram incluídos muitos pontos encorajadores (1:4-8), mas também certas notícias desinquietastes sobre o ensino falso que ameaçava desviar seus membros da verdade de Cristo. Tal ensino era caracterizado por três pontos distintos: primeiro, era dado importante lugar aos poderes do mundo espiritual, em detrimento da posição que devia ser ocupada por Cristo. Em segundo lugar era dada grande importância às observâncias externas, tais como festas e jejuns, luas novas e sábados (2:16 e ss), e provavelmente à circuncisão (2:11). Essas coisas eram exibidas orgulhosamente como o verdadeiro caminho da autodisciplina e da sujeição da carne (2:20 e ss). E finalmente os falsos mestres se orgulhavam de possuir filosofia superior, isto fica claro em 2:4,8,18.

 

ENRIQUECENDO OS CONHECIMENTOS

Legalistas: são os que fazem depender de si mesmos, não de Cristo, sua salvação. São pessoas de mentalidade mais prática, que não se deixam incomodar por aquilo que  não compreendem, porém desejam saber o que devem fazer para se tornarem cristãs. Vêem alguns mandamentos claros, ou que lhes parecem claros e os obedecem. Para eles tais mandamentos são centrais e Cristo mesmo, pessoalmente, é apenas uma espécie de sombra no fundo do quadro.

COLOSSOS:  uma cidade na província da Ásia, a oeste do que atualmente é conhecido como Turquia Asiática. Ficava situada a cerca de 16 Km para o interior de Laodicéia, no vale do Lico, na estrada principal de Éfeso para o leste. Originalmente era o ponto em que se ramificava a estrada para Sardes e Pérgamo, e era cidade importante no reino da Lídia, e, mais tarde, do reino de Pérgamo.  Porém, sob os romanos sua importância diminuiu parcialmente porque a estrada para Pérgamo foi desviada um pouco mais para o oeste, quando Laodicéia se tornou a cidade maior e mais próspera. O local é atualmente desabitado; fica a 16 Km a leste da aldeia de Denizli.

 

ESBOÇO PARA ESTUDO

 

(    ) SAUDAÇÃO, 1;1,2 – aos seus destinatários Paulo apresenta suas credenciais de apóstolo, enviado por Cristo e lhes deseja a graça e a paz do Senhor Jesus.

(    ) AÇÃO DE GRAÇAS, 1:3-8 – a gratidão a Deus está sempre presente nas orações de Paulo, principalmente pelo fato de ele estar ciente do crescimento operado na vida daqueles irmãos amados. Esse desenvolvimento é oriundo da pregação do Evangelho feita por ele anos atrás.

(    ) ORAÇÃO, 1:9-12 – é uma das quatro mais belas orações de Paulo por suas igrejas, sendo as outras Ef 1:16-19, 3:14-19 e Fp 1:9-11.  “Entendimento espiritual” v.9 significa saber viver uma vida semelhante à de Cristo. “Fortalecidos com todo o poder”  v.11 de modo a serem pacientes e alegres em todas as circunstâncias.

A OBRA DE DEUS EM CRISTO, 1:13-23

(    ) Redenção, 1:13,14 – a libertação operada por Cristo através de Sua morte em favor dos homens possui resultados não apenas para o momento, mas também no futuro. O Reino de Deus é formado por aqueles que foram resgatados do mundo das trevas e foram transportados para a luz.

(    ) A excelência de Cristo, 1:15-19 – neste trecho há vários títulos atribuídos a Cristo, tais como: “Imagem do Deus invisível”, “Primogênito de toda a criação”, “Ele é antes de todas as coisas”, “nEle tudo subsiste”, “Cabeça da Igreja”,  “Primogênito de entre os mortos”, nada mais são do que formas de expressar a grandiosidade da divindade de Cristo.

(    ) A reconciliação, 1:20-23 – a morte de Cristo trouxe a reconciliação entre a criatura e o Criador, transformando tais criaturas em santos, sem nenhuma culpa, e irrepreensíveis; tudo isso se crerem e aceitarem o sacrifício vicário de Cristo pela fé.

O MINISTÉRIO DE PAULO, 1:24-2:3 – o desejo de ver toda a igreja vivendo a plenitude de Cristo, Paulo se apresenta como um sacrifício em favor dela. Também era seu anseio que Cristo e Sua obra fosse por todos compreendida, pois Nele reside toda a sabedoria e conhecimento

O ENSINO FALSO DENUNCIADO, 2:4-23

(    ) Andando com Cristo, 2:4-7 – a aceitação não é no nível da mente, mas no espírito, portanto a razão está fora desse processo. É necessário que aqueles que aceitaram a Cristo andem fundamentados em Seus ensinos e preceitos.

(    ) O término da obra de Cristo, 2:8-15 – a obra de Cristo foi completa em favor dos homens, por isso nenhuma filosofia deveria ocupar o conhecimento e a revelação de Cristo. Cristo não só libertou os homens do poder do inimigo, como também através de Sua morte, o desprezou reduzindo a nada o poder dele sobre os salvos.

(    ) Exortação contra o ritual elaborado, 2:16-23 – os legalistas estavam valorizando mais suas virtudes e rituais para conservarem a salvação do que o sacrifício único e perfeito de Cristo. Paulo afirma que tal procedimento não tem nenhum valor e não contribue para a salvação dos homens.

A VIDA CRISTÃ, 3:1-4:6

(    ) A vida nova e a antiga, 3:1-11 – o salvo por Cristo deve se preocupar com as coisas espirituais, deixando de lado as naturais, ao mesmo tempo que alimenta a natureza divina nele implantada, fazendo assim morrer a natureza adâmica, com todas as suas características e deformações.

(    ) O exercício das virtudes cristãs, 3:12-17 – as características cristãs não devem ser apenas implantadas no cristão, mas devem acima de tudo ser desenvolvidas, a fim de que a vida de Cristo seja vivida através de si, demonstrando a todos o poder de transformação operado em seu viver.

(    ) Relações familiares e sociais, 3:18-4:1 – a vida cristã é para ser vivenciada em todos os segmentos, familiar, social, profissional. Cristo é Senhor em todos os sentidos, por isso não se deve divorciar a vida cristã do viver diário, onde quer que se esteja.

(    ) Exortação à oração e ao andar em sabedoria, 4:2-6 – a oração é o instrumento de comunicação do cristão com o Senhor, por isso esse canal de comunicação deve estar sempre aberto. O caminhar do cristão deve, segundo o apóstolo, ser pautado pela sabedoria e o equilíbrio no agir e no falar.

CONCLUSÃO, 4:7-18

(    ) A missão de Tíquico, 4:7-9 – o porta-voz era de inteira confiança, por isso o incumbiu de levar um relatório de sua situação, a fim de tranquilizar os irmãos. Era a comunicação eficaz sendo executada.

(    ) Saudações, 4:18 – seu amor pelos seus filhos na fé o impedia de esquecê-los e até os seus nomes ele faz questão de mencionar, a fim de que ninguém fosse omitido.

(    ) Assinatura, 4:18 – a fim de provar a veracidade e autenticidade da epístola, Paulo faz questão de autenticá-la pessoalmente, e aproveitou o ensejo para solicitar-lhes intercessão a seu favor.

 

voltar para Estudos da Bíblia

left show tsN fwR normalcase|left tsN fwR uppercase bsd b01s|left show fwR uppercase bsd b01s|bnull||image-wrap|news login uppercase b01 bsd|fsN fwR uppercase b01 bsd|fwR uppercase b01 bsd|login news fwR uppercase c05|tsN fwR uppercase b01 bsd|fwR uppercase bsd b01|content-inner||