20. Estudo da Bíblia (Esboço: Filipenses)

AUTOR: Esta carta é aceita como sendo escrita por Paulo, tendo sido feita durante seu aprisionamento, se bem que não se pode precisar onde ele se encontrava quando a elaborou. Há alguns que sugerem ter sido em Roma, outros Cesaréia ou Éfeso. A possibilidade maior é que ele se achava encarcerado em Roma. A época é cerca do ano 62 d.C.

PROPÓSITO: Esta epístola versa sobre vários assuntos, no entanto o que lhe deu origem foi o recebimento de uma oferta em dinheiro enviada para o apóstolo. Paulo, normalmente não recebia pagamento por seu trabalho, pois se mantinha trabalhando em seu ofício de fabricante de tendas, rendimento este suficiente para sustentar-se, e também para ajudar a outros irmãos que necessitassem. Sua decisão em não receber das igrejas era para não ser confundido com os falsos mestres que abusariam de seu exemplo ou lhe atribuiriam má intenção. A única igreja da qual ele recebeu foi de Filipos, e não apenas uma vez, mas duas oportunidades lhe mandaram ofertas quando ele estava em Tessalônica, Fp 4:16, e também quando estava em Corinto, 2 Co 11:9.

Nesse instante ele estava em Roma, cerca de dez anos depois de ter fundado a igreja em Filipos, e uns três ou quatro anos após sua última visita a ela. Filipos foi a primeira igreja de Paulo na Europa. Fundada cerca de 50 d.C. no princípio de sua Segunda viagem missionária.  Aparentemente, por algum tempo, não teve notícias dessa igreja, e podia pensar que talvez o houvessem esquecido (“renovastes” a meu favor o vosso cuidado, 4:10). Foi quando Epafrodito chegou, dessa distante Filipos, com uma oferta em dinheiro. A alegria encheu o coração do apóstolo por ato tão sensibilizante, e esta alegria é a nota dominante dessa breve carta, isto é ainda mais notável tendo em vista que ele  estava aprisionado.  As circunstâncias imediatas que circundam um cristão não são fatores que deveriam determinar sua atitude para com a vida.

Filipenses, é a epístola mais pessoal e espontânea de todas as que Paulo já escreveu. É a epístola da alegria e da gratidão. Paulo, mesmo estando na prisão, alegrava-se e regozijava-se por tudo. Vejas os seguintes trechos: 1:3; 2:2, 17, 18; 3:1; 4:4, 10;

 

ENRIQUECENDO  OS CONHECIMENTOS

FILIPOS:  Na Macedônia, parte norte do que conhecemos por Grécia. Cidade estratégica. Na grande estrada do norte, entre o Oriente o Ocidente. Notável por suas minas de ouro.

LIBAÇÃO:  Entre os pagãos, ritual religioso que consistia em derramar um líquido de origem orgânica (vinho, óleo, leite, etc.) como oferenda a qualquer divindade.

 

ESBOÇO PARA ESTUDO

 

(   )  SAUDAÇÃO, 1:1,2 – certamente Paulo ditou esta carta e Timóteo a escreveu. Ele também ajudou ao apóstolo a fundar a Igreja em Filipos, por isso fê-lo juntar seu nome na saudação.

(   )  AÇÃO DE GRAÇAS PELOS FILIPENSES, 1:3-11 – é quase sempre assim que começa suas cartas – cooperação no Evangelho, v.5, refere-se às ofertas que lhe enviaram. Isto os fazia participantes do seu trabalho. Ele não se esquece daqueles que o apoiaram quer materialmente, quer espiritualmente; a gratidão é uma característica marcante em seu ministério.

PARA PAULO O VIVER É CRISTO  -  1:12-4:1

(   )  Portanto Paulo levava o Evangelho por onde ia, 1:12,13 – ele não deixava passar as oportunidades para propagar as boas novas de salvação. Até mesmo nesse momento difícil ele o aproveitou para testemunhar a respeito de Jesus Cristo entre os opositores.

(   )  Os crentes em Roma são encorajados, 1:14 – Paulo não queria que os irmãos se entristecessem com a sua prisão, pelo contrário, ele os estimulou a buscarem em Deus forças para continuarem testemunhando em Quem eles criam.

(   )  A atitude de Paulo reflete a Cristo, 1:15-18 – a motivação para fazer Cristo conhecido era múltipla, no entanto, isto não  atingia a fé de Paulo, para ele o importante era que Cristo estava sendo pregado; a retribuição cada um a teria do Senhor, que conhece e sonda os corações dos homens.

(   ) Decisão difícil viver para Cristo ou estar com Cristo, 1:19-26 – sem dúvida, que sempre sofria no corpo, contundido e coberto de cicatrizes, devido aos repetidos apedrejamentos e açoites. Estava velho. Sabia que as igrejas necessitavam dele. Ansiava porém ir para junto do Senhor, todavia, não tinha muita importância. Quer partisse, quer não, estava nas mãos de Deus. Esperava voltar a Filipos, v.26, 2:24.

SENTIDO DE “VIVER É CRISTO, 1:27-2:30

(   ) O modo de vida deve ser digno do Evangelho, 1:27-30 – já fazia dez anos e ainda estavam sendo perseguidos. Paulo fixava a vista no dia da vitória, quando os papéis se reverteriam e os perseguidores colheriam o que semearam, v.28; 2 Ts 1:5-10.

(   ) Devemos  ter  a mesma atitude de Cristo, 2:1-18-  a exortação à humildade aqui descrita sugere que Epafrodito deu a entender a Paulo que havia ameaça de facção no orgulho de certos líderes filipenses, como possivelmente, Evódia e Síntique, 4:2. A humildade e o sofrimento de Cristo são muitas vezes contrapostos à Sua exaltação e glória v. 11-18.

(    ) Exemplo de Timóteo (2:19-24) e Epafrodito (2:25-30) – estes dois cooperadores tinham o aval do apóstolo, e ele os recomendava com toda a tranqüilidade e segurança, sabendo que os mesmos continuariam servindo aos irmãos e ajudando-os a caminhar com o Senhor, como se fosse o próprio apóstolo.

(    ) Inigualável valor do conhecimento de Cristo, 3:1-11 – o mais importante em todo o caminhar com o Senhor é conhecê-Lo a cada dia. Não serão os artifícios humanos ou suas credenciais que irão aproximá-lo do Senhor, mas a intimidade, liberdade e ousadia em andar com Ele passo a passo, valorizando cada atitude, cada pequena ação feita no Senhor.

(  ) Necessidade de crescimento, 3:12-16 – o conformismo e a estagnação retardarão o crescimento de qualquer cristão. Não devemos nos deter nas derrotas, muito menos nas vitórias, pois há um alvo maior a ser atingido, um prêmio maior a ser conquistado. Por isso não devemos parar jamais, pois Ele continua a caminhar; e se somos seus seguidores, devemos caminhar também.

(    ) Contraste entre os inimigos da cruz e os amigos da cruz, 3:17- 4:1 – os bons exemplos devem ser imitados, os maus porém rejeitados. Os seguidores de Cristo devem imitá-Lo em seu viver diário, pois Ele é o nosso modelo maior.

 

ALGUMAS EXORTAÇÕES FINAIS, 4:2-23

(    ) Apelo pela unidade e pela paz, 4:2-9 – a unidade deve ser preservada a todo o custo, pois Deus se agrada desse procedimento. As necessidades devem ser expostas ao Senhor, sem ansiedade, pois Deus conhece todas as necessidades de seus filhos, e Ele tem prazer em atendê-las.

(    ) Testemunho final e agradecimento refletido, 4:10-20 – O apóstolo sabia que a sua provisão vinha de Deus, no entanto os irmãos estavam sendo instrumentos de Deus para assistí-lo, e disto ele não se esquecia, e menciona sua gratidão por aquele ato de bondade expresso pelos filipenses.

(    ) Saudação e bênção, 4:21-23 – todos os irmãos são lembrados por ele, até os que viviam na casa de César(Nero). Ele os enviava seu amor, saudação e bênção como um pai espiritual que jamais se esquece daqueles que ele gerou.

 

voltar para Estudos da Bíblia

left show tsN fwR normalcase|left tsN fwR uppercase bsd b01s|left show fwR uppercase bsd b01s|bnull||image-wrap|news login uppercase b01 bsd|fsN fwR uppercase b01 bsd|fwR uppercase b01 bsd|login news fwR uppercase c05|tsN fwR uppercase b01 bsd|fwR uppercase bsd b01|content-inner||