03. Estudo da Bíblia (Parte III - O Pentateuco)

O PENTATEUCO – LEI (5 LIVROS):

“Pentateuco” é uma palavra grega que significa “conjunto de cinco livros”; e emprega-se como sinônimo do grupo dos cinco primeiros livros do Antigo Testamento. Nas Escrituras hebraica estes livros formam um grupo à parte intitulado “Lei”. Por várias vezes se emprega este termo tanto no Antigo como no Novo Testamento, referindo-se àqueles cinco livros (cf. Esdras 8:1; Mateus 12:5; João 1:45).

Gênesis (Gn): Normalmente os livros do AT têm seus nomes tirados das palavras introdutórias. “No princípio”, Gênesis significa princípio. Gênesis pode ser descrito com exatidão como o livro dos inícios. Pode ser dividido em duas porções principais. A primeira parte diz respeito à história da humanidade primitiva (antiguidade) – caps. 1 a 11. A segunda parte trata da história do povo Judeu (Hebreu), que Deus escolheu para abençoar todas as nações da terra. Vemos ainda a história dos patriarcas - caps. 12 a 50.

Têm sido encontradas algumas inscrições de antes do dilúvio, sob o sedimento de barro deixado pelo mesmo. Os mais antigos são os sinetes (gravações em pedacinhos de pedra ou metal por meio de serras ou brocas), que representavam o nome de uma pessoa, identificavam uma propriedade, serviam de assinatura de cartas, contratos, recibos e várias espécies de escritura. Os centros de população mais antigos, após o dilúvio, ficavam na Mesopotâmia (região do Iraque e Irã). Nas ruínas das cidades desta região, encontram-se milhares de livros, escritos em pedra ou em placas de barros, antes da época de Abraão.

Tem-se aceito que o livro de Gênesis foi escrito por Moisés, utilizando-se material gravados em tábuas de barro, e procedentes de Noé, Sem, Terá e outros. Começa com o “Hino da Criação”, 1:1-2:3; vindo depois 11 “Livros de Gerações” (dos Céus e da Terra, 2:4-4:26; de Adão, 5:1-6:8; de Noé, 6:9-9:28; Filhos de Noé, 10:1-11:9 (origem etimológica dos povos e nações da terra); de Sem, 11:10-26; de Tera, 11:27-25:11; de Ismael, 25:12-18; de Isaque, 25:19-35:29; de Esaú, 36:1-43 e de Jacó, 37:2-50:26). Estes onze documentos primitivos, originalmente registros de famílias de linhagem escolhida de Deus e de famílias aparentadas, que compõem o livro de Gênesis, cobrem os primeiros milênios da história humana, desde a criação do homem ao estabelecimento do povo escolhido de Deus no Egito.

Êxodo (Êx): Moisés, como um grande legislador e líder do povo Hebreu, escrevera o Gênesis à vista de documentos já existentes. Com o Êxodo começa a história do próprio Moisés. Sua vida e sua obra são assunto de Êxodo, Levítico, Números e Deuteronômio; ele mesmo escreveu estes livros. O livro de Êxodo é o livro da redenção. O nome grego “Êxodo” (lit. “Saída”) descreve aqui como Deus tirou os filhos de Israel da escravidão do Egito; mas por redenção compreende-se que o Redentor não apenas livra Seu povo da escravidão mas também coloca esse povo em relação especial Consigo mesmo, fazendo dele Sua propriedade peculiar, 19:5. Temos o livramento do povo de Deus, o concerto de Deus estabelecido no monte Sinai, a peregrinação pelo deserto, até à entrada de Canaã, a Terra Prometida.

Levítico (Lv): Após a saída do povo Hebreu da escravidão do Egito, eles permaneceram durante dois anos na região do Monte Sinai. O Senhor apareceu a Moisés neste monte e, além dos Dez Mandamentos, Iavé Deus passou todas as instruções contidas na Lei, descritas no livro de Levítico.

O nome Levítico foi adotado baseando-se no fato de quase todos os sacerdotes serem levitas, ou seja, membros da tribo de Levi. Portanto, o livro trata-se dum manual para os sacerdotes, mas também para todo o povo judeu – muitas das leis são precedidas da frase: “Fala aos filhos de Israel”. A finalidade deste livro é a de dar a conhecer os princípios e as leis por que se regia o Povo escolhido, cujo Deus é um Deus santo, e que exigia que Seu Povo também fosse santo: “Sereis santos, porque Eu Sou santo” – é a ordem que vem dos céus (11:44, 45). Também traz todas as orientações de como deve ser realizado o culto ao Senhor, em seu Tabernáculo. O Senhor tirou o Seu povo do Egito, para prestar-lhe culto. Livrou-o da escravidão do Egito, para serem servos do Altíssimo:

“Depois, foram Moisés e Arão e disseram a Faraó: Assim diz o SENHOR, Deus de Israel: Deixa ir o meu povo, para que me celebre uma festa no deserto... Tomar-vos-ei por meu povo e serei vosso Deus; e sabereis que eu sou o SENHOR, vosso Deus, que vos tiro de debaixo das cargas do Egito...  E dirás a Faraó: O SENHOR, o Deus dos hebreus, me enviou a ti para te dizer: Deixa ir o meu povo, para que me sirva no deserto; e, até agora, não tens ouvido”.(Êxodo 5:1; 6:7; 7:16)

Deus teve uma finalidade em dar todas aquelas instruções da Lei ao povo Judeu. Hoje, porém, devemos ler a Lei não segundo a letra, mas segundo o seu significado espiritual. O ensinamento de Jesus foi claro - Ele não veio anular a Lei, mas veio trazer o cumprimento espiritual da mesma: “Não penseis que vim revogar a Lei ou os profetas: não vim para revogar, vim para cumprir” (Leia Mateus 5:17 a 48). No Sermão do Monte, Jesus mostra a forma correta de cumprir a Lei, não de forma legalista, mas segundo o amor de Deus: “Ouvistes o que foi dito aos antigos... eu porém vos digo”. “O amor não pratica o mal contra o próximo; de sorte que o cumprimento da lei é o amor”; Romanos 13:8-10.

O Livro de Hebreus traz o espírito com o qual devemos entender a Lei: “Ora, visto que a lei tem sombra dos bens vindouros, não a imagem real das coisas, nunca jamais pode tornar perfeitos os ofertantes, com os mesmos sacrifícios que, ano após ano, perpetuamente, eles oferecem”. (Hebreus  10:1).

Números (Nm): O vocábulo hebraico bemidhbar, “no deserto”, versículo 1, resume perfeitamente o conteúdo do livro. Números contém uma descrição da viagem dos israelitas através do deserto, em vista à terra prometida. O Êxodo conta a partida do Egito e a viagem até o Sinai; mas é em Números que se descreve a longa caminhada desde Sinai até às terras de Canaã.

Esta travessia pelo deserto durou quarenta anos. No livro de Números conhecemos as relações de Deus com Israel, seu povo, num dos períodos mais críticos da sua história, e conhecermos a bondade, paciência e misericórdia de Deus (e de Moisés) durante este longo tempo. É, sem dúvida, um livro rico em lições espirituais para nós, cristãos, cuja situação neste mundo corresponde precisamente à dos israelitas no deserto. Deus usou o “Deserto” com uma finalidade, descrita claramente emDeuteronômio capítulo 8. O “deserto” é uma das formas que Deus se utiliza para provar a fé dos seus filhos, a fim de firmar suas verdades em seus espíritos. Jesus também foi levado, pelo Espírito de Deus, ao deserto, para ser provado; Lucas 4:1-13 – Jesus venceu as tentações do diabo, sendo fiel ao Pai.

Deuteronômio (Dt): A palavra Deutero-nomio, significa “Segunda Lei” ou “Lei Repetida”. Este livro contém os discursos dirigidos por Moisés ao povo, antes de entrar na Terra Prometida. Em contraste com os preceitos minuciosos das narrações em Êxodo, Levítico e Números, aqui as palavras são dirigidas a todos os membros da congregação. Paulo usou a mesma didática quando escreveu aos Filipenses: “A mim não me desgosta, e é segurança para vós outros, que eu escreva as mesmas coisas”;3:1b. Na realidade, Moisés instruiu que toda a Lei deveria ser lida para todo o povo, de sete em sete anos; Deuteronômio 31:9-13, para que as verdades fossem bem assimiladas.

Moisés, avisado por Deus que a sua morte se aproximava, reuniu o povo (como pai a seus filhos), par lhe lembrar as graças recebidas do Senhor, encorajá-lo na fé e na obediência, preveni-lo contra a idolatria dos falsos deuses dos povos que habitavam em Canaã, aconselhá-lo a fugir do pecado e, finalmente, para, num lance comovente, lhes lançar a bênção de despedida; capítulo 33.

Em Deuteronômio, Moisés reitera certas condições, promessas e alianças feitas por Deus com o povo de Israel. Moisés enfatiza, principalmente, que o povo deveria amar ao Senhor de todo o coração; Dt 30:9 a 20.

voltar para Estudos da Bíblia

left show tsN fwR normalcase|left tsN fwR uppercase bsd b01s|left show fwR uppercase bsd b01s|bnull||image-wrap|news login uppercase b01 bsd|fsN fwR uppercase b01 bsd|fwR uppercase b01 bsd|login news fwR uppercase c05|tsN fwR uppercase b01 bsd|fwR uppercase bsd b01|content-inner||