Lição 05: Senhor, Ensina-nos a Orar - Parte II

A Bíblia está cheia de exemplos e passagens a respeito do poder da oração de fé.  Lemos no livro de Tiago:

“Confessai, pois, os vossos pecados uns aos outros, e orai uns pelos outros, para serdes curados. Muito pode, por sua eficácia, a súplica do justo. Elias era homem semelhante a nós, sujeito aos mesmos sentimentos, e orou com instância para que não chovesse sobre a terra, e por três anos e seis meses não choveu. E orou de novo e o céu deu chuva, e a terra fez germinar seus frutos” - Tiago 5:16-18.

Quando lemos a respeito do poder da oração, dizemos como os apóstolos: não sabemos orar como devemos, e dizemos como os discípulos: Senhor, ensina-nos a orar! Enquanto orarmos só pelo nosso conforto ou pela nossa própria vida cristã, não conheceremos o que a oração verdadeiramente significa para nós. Precisamos estudar e praticar a oração corretamente. Se buscarmos ao Senhor, como os discípulos faziam, estou certo de que Ele nos ensinará a cada um de nós como orar; pois ninguém pode orar como Jesus. Até agora, Ele está à mão direita do Pai, orando por você e por mim e por todos os que colocam sua fé em Cristo. É o que lemos em Hebreus:

“Por isso também pode salvar totalmente os que por ele se chegam a Deus, vivendo sempre para interceder por eles” - Hebreus 7:25.

Jesus, agora empenhado em orar por nós, é Aquele que melhor pode nos ensinar a orar. A oração de fé é aprendida aos pés de Deus. É surpreendente que o Filho de Deus não ensinou seus discípulos a orar ou cantar maravilhosamente, mas a ORAR. Primeiro devemos saber como falar com Deus, antes de podermos falar com os homens. A influência com Deus vem antes de podermos ter influência com os homens. É para orar que Deus dá o privilégio de podermos nos apropriar d’Ele próprio e de Sua força.Todas as promessas de Deus são cumpridas pela oração de fé.

Quando oramos em nome de Jesus, temos a resposta de nosso Pai do céu (João 16:24). Cristo é nosso intercessor que ora por nós. Como ilustração, os passageiros de um grande navio ficam temerosos num nevoeiro. Eles não podem ver nada e gritam aos marinheiros para parar antes que batam nas pedras; mas os marinheiros riem e dizem que é um simples nevoeiro, pois no topo do navio, onde está o capitão, não existe nevoeiro. Esta é uma linda lição: onde está o nosso Capitão, não existe nevoeiro, nem incerteza, nem medo do futuro. Ele nos promete que:

“Sabemos que todas as coisas concorrem para o bem daqueles que amam a Deus, daqueles que são chamados segundo o seu propósito” - Romanos 8:28.

No sermão da montanha, Jesus nos deu esta promessa:

“Pedi, e dar-se-vos-á; buscai, e achareis; batei e abrir-se-vos-á. Pois todo que pede, recebe; o que busca encontra e a quem bate, abrir-se-lhe-á” - Mateus 7:7-8.

Quando você pisa sobre o tapete de uma porta eletrônica que não tem fechadura, ela automaticamente se abre. É assim também conosco, quando andamos nas promessas de Deus e confiamos n’Ele: quando “batemos” – “ela se abre”. A vida de fé é uma vida completamente nova. Novas alegrias e bênçãos alcançam o nosso caminho, quando olhamos com olhos de fé.

Jesus compara nossa fé com um grão de mostarda. Aquele pequeno grão, crescendo na fenda de uma rocha, pode abrir a rocha que um terremoto não quebraria. Uma pequena fé, se cultivada e permitida a crescer, trará para a sua vida todos os milagres que a Santa Bíblia lhe promete - Mateus 17:20.

Não há limites para seus pedidos a Deus, exceto um: você deve pedir na vontade de Deus e para a Sua glória. Por exemplo, se nossos corações forem egoístas e cheios de cobiça, nossa petição não é atendida. É assim que lemos em Tiago 4:3, que “não recebemos porque não sabemos pedir”, pois pedimos para consumir em nossos desejos egoístas e cobiçosos. Se você descobrir na Palavra de Deus uma promessa para a sua necessidade, permaneça nela como sendo a vontade de Deus, até que você a tenha. Se não souber se é a vontade de Deus atender sua petição, então ore: “Senhor, se Tu quiseres...” É melhor CONHECER AS PROMESSAS DE DEUS, para remover todas as incertezas de seu coração.

Temos usado nesta lição a frase “permaneça na promessa” e talvez possa haver alguma dúvida quanto ao seu significado. Se pedir algo a Deus com fé em seu coração, você “permanecerá” na promessa. Isto é, um atraso na resposta não o desencorajará, mas você saberá que a resposta está vindo. É assim que a Palavra de Deus diz:

“. . .FÉ É A CERTEZA DE COUSAS QUE SE ESPERAM...” - Hebreus 11:1.

Este é o tipo de fé que não faz vãs repetições, pedindo repetidamente, mas clama por uma resposta. É isto o que chamamos importunar ou persistir em oração. A verdadeira fé se regozija na oração a ser respondida, antes que a resposta venha. Por exemplo, os israelitas deram seu grito e se regozijaram ANTES que os muros de Jericó caíssem. Eu suponho que, ao estudarmos esta lição, diremos como os discípulos: “Senhor, aumenta-nos a fé”- Lucas 17-5.

Nossa fé precisa ser exercitada, assim como um membro sem uso ou paralisado precisa ser estirado para crescer e se tornar útil. Por muito tempo temos estado no grupo “da pequena fé.” Temos sido culpados de limitar o maravilhoso amor e as promessas de Deus, pois não podemos ler a Sua Palavra sem introduzir algum “se” ou  “mas” humanos nas passagens. Não vamos adicionar nem tirar nada das afirmativas gloriosas de Deus; ao invés disso, continuar a orar por uma fé maior para clamar por Suas promessas em nossas vidas.

A verdadeira fé não olha para circunstâncias ou condições, nem para a impossibilidade daquilo pelo que oramos. Conhecemos a experiência de Pedro que pensou ter fé para andar sobre o mar até Jesus. Como você recorda, ele andou na água até que as fortes ondas despertaram medo em seu coração e ele duvidou, e, conseqüentemente, começou a afundar. Também, em Lucas 5: 1-11, lemos a estória da pescaria. Depois de muito tempo, os discípulos não conseguiram pescar nada, e foi-lhes dito o que fazer; embora parecesse estranho, eles obedeceram, e um milagre aconteceu. A mesma coisa foi verdade quando aos serventes na festa foi dito para encher as talhas com água e levá-las ao mestre-sala, e a água se transformou em vinho. Eles ignoraram as circunstâncias, confiaram em Deus, e a água se transformou em vinho - João 2:1-12.

Estes são exemplos para edificar a sua fé, se a resposta à sua oração parecer impossível. Não existe nada impossível com Deus (Lucas 1:37). Ignore as circunstâncias completamente em sua necessidade; ore e veja Deus operar.

“E esta é a confiança que temos para com ele, que, se pedirmos alguma coisa segundo a sua vontade, ele nos ouve. E, se sabemos que ele nos ouve quanto ao que lhe pedimos, estamos certos de que obtemos os pedidos que lhe temos feito” - I João 5:14,15.

Estas promessas que temos estudado são os maravilhosos versículos citados para os moribundos, dados como conforto aos vivos e colocados nas paredes como lema: mas não devemos só receber conforto delas, devemos usá-las para a glória de Deus. Existe uma estória de uma mulher inculta que, embora tivesse um filho bastante rico, era muito pobre. Quando perguntaram porque ele não enviava dinheiro para sustentá-la, ela respondeu que não sabia; o que sabia é que ele sempre lhe enviava, a cada mês, uma linda carta e um “papel bonito” que ela pregava na parede. A investigação mostrou que “os papéis bonitos”, na realidade, eram papéis bancários que valiam uma pequena fortuna, cujo valor aquela mulher desconhecia; ela somente pensava como eram bonitos. Não admire somente a Palavra de Deus, como algo bonito; “vá ao caixa” e “saque” as bênçãos de Deus. A Palavra de Deus foi programada para você, da mesma maneira como foi para alguns dos grandes homens de fé no passado.

Todas essas bênçãos esperam a abertura do seu coração, por fé, para recebê-las. Elas são como o brilho do sol, sem o qual o seu quarto ficará escuro, se os raios não conseguirem penetrá-lo pela manhã. Uma grande parte do mundo vive em trevas, mas cabe aos filhos de Deus mostrar “uma vida abençoada” ao mundo, para que os homens possam conhecer e ver Deus em nós.

Os maiores benefícios dessas lições virão para aqueles que estudarem continuadamente as verdades contidas nelas, até que sejam amplamente aprendidas.

REVISÃO DA LIÇÃO.

1. De acordo com a lição, quem pode melhor nos ensinar a orar?
2.  Memorize Mateus 7:7-8.
3. O que significa permanecer nas promessas de Deus?
4.  Segundo I João 5:14,15, se nossas orações estiverem na vontade de Deus, o que  acontece?

Palavra Vivente
Reino Net

voltar para Doze Chaves

left show tsN fwR normalcase|left tsN fwR uppercase bsd b01s|left show fwR uppercase bsd b01s|bnull||image-wrap|news login uppercase b01 bsd|fsN fwR uppercase b01 bsd|fwR uppercase b01 bsd|login news fwR uppercase c05|tsN fwR uppercase b01 bsd|fwR uppercase bsd b01|content-inner||