04. Jó, Amargurado ou Quebrantado?

Nós trabalhamos bastante a noite passada, e eu fui para casa muito cansado e com sono, mas o Senhor me acordou durante a noite e começou a tratar muito profundamente com meu espírito. E, nesta manhã, isto aconteceu novamente. O Senhor me acordou e então eu passei um bom tempo quebrantado diante do Senhor, nesta manhã. E o Senhor me dirigiu na Sua palavra ao livro de Jó. Eu ficarei muito alegre se vocês ouvirem realmente esta palavra.

Durante esta visita que estou fazendo a vocês sinto, de uma certa forma, que eu trouxe uma Palavra Viva para vocês, mas também sinto um certo sentimento de fracasso, durante esta viagem; um sentimento de fracasso maior do que já tive em outras vezes em que estive aqui. E eu sei que há uma razão para este sentimento de fracasso. É que na verdade, estou discernindo mais profundamente as necessidades de vocês, do que eu podia discernir antes. E, discernindo as suas necessidades de uma forma mais profunda, então me vejo chorando e clamando com relação a estas necessidades, buscando uma libertação aqui.

Eu acho que esta é uma Igreja linda, mas há algumas áreas em que eu sinto que o Senhor está colocando o seu dedo no coração da coisa, do problema aqui. O Senhor está colocando a sua mão no espírito das pessoas aqui, e chamando vocês para realmente aprenderem a caminhar com o Senhor. Eu vejo potenciais aqui, mas estou procurando por algo. Meus olhos estão treinados para ver algo mais. Eu vejo jovens ministérios que podem vir a luz nesta Igreja. Eu vejo que vocês têm o desejo profundo de avançar em Deus, e realizar a obra de Deus na Terra, falar Sua palavra.

Eu creio que, com esta palavra do espírito quebrantado, muitos dos nossos condicionamentos serão deixados também; serão abandonados, serão vencidos. Nós iremos nos abrir para a compaixão de Cristo. A compaixão de Cristo irá encher os nossos corações.

Pode parecer que eu estou criticando vocês, mas não estou, não venho com crítica. Estou apenas fazendo uma observação. Vocês são pessoas maravilhosas! E, qualquer povo por mais maravilhoso que seja, deve atingir uma posição de quebrantamento e arrependimento. É muito importante que as pessoas não estejam em uma posição em que estejam tão envolvidas com pequenas coisas, pequenos problemas, conversas; mas a visão tem que ser expandida de alguma forma; a visão tem que ser expandida para um nível que Deus realmente deseja. E isto deve se iniciar com os pastores, presbíteros, e com todos os ministérios.

Como eu posso dizer a vocês o que está acontecendo aqui? É possível discernir quando a cosa está certa, porque há um crescimento saudável, uma restauração. E, você pode também perceber quando a coisa está errada, porque há uma espécie de claustrofobia que atinge o coração do povo quando ele quer correr, quando ele deseja andar. E, quando esta claustrofobia atinge o coração das pessoas, é porque o clima não está certo, a atmosfera não está correta para que o povo tenha um encontro com o Senhor, um encontro na profundidade do espírito.

As coisas não estão pretas ou brancas, estão apenas um pouco cinza. Esta é uma excelente Igreja, mas eu chorei diante do Senhor durante muitas horas, sentindo que eu deveria falar esta palavra aos seus corações; e eu clamei ao Senhor por este espírito quebrantado. Vocês não são uma extensão de uma denominação, apesar de muitos de vocês terem saído de uma denominação.

Eu quero dar a vocês uma palavra de Deus: saiam um pouco mais, avancem um pouco mais para fora da denominação; saiam um pouco mais da denominação, ou então vocês estarão muito perto da linha limite, e vocês vão se encontrar sendo envolvidos pelas situações do passado. Se vocês não avançarem, os condicionamentos anteriores, vão reviver, e vocês vão começar a se tornar uma Igreja que tem um lindo programa, que trabalha muito, e que usa toda a terminologia correta do Reino, mas irão perder o principal disso tudo, que é a revelação no coração. Precisa haver uma revelação do Senhor.

Há uma grande diferença entre amargura e quebrantamento. Às vezes é muito difícil para as pessoas realmente perceberem esta diferença, e pensam que estão quebrantados, quando estão amargurados. E, às vezes a consciência traz à tona alguma preocupação com relação à amargura, mas na verdade elas estão quebrantadas diante de Deus. O quebrantamento leva as pessoas a abandonarem condicionamentos e posicionamentos que eles tinham em suas mentes, em seus espíritos.

Eu não creio que nós estejamos dançando, ou correndo sem sair do lugar, e você pode dizer: o que é isto John, você está aí chorando o tempo todo, e pra completar ainda toma o livro de Jó como texto básico das escrituras para esta palavra?

Eu penso que durante muitas vezes Jó variou entre amargura e quebrantamento, e esta palavra será muito importante para nós. E às vezes dizemos: eu não quero estar amargurado, mas veja só o que aconteceu comigo! E nós podemos ver que as coisas que aconteceram, de alguma maneira, a vontade de Deus foi cumprida naquelas situações. O rompimento no Reino neste momento terá que ser baseado em algo muito profundo.

Deus está fazendo algo no nosso espírito que significa que nós seremos totalmente libertos. Seremos libertos daquela coisa no nosso próprio espírito que nos segura e nos impede de avançar. Quando estamos trancados em nós mesmos é como Paulo disse aos Coríntios. Ele disse: vocês não estão restringidos em nós, estão restringidos nas suas próprias afeições. Ele disse: nós recebemos vocês, abrimos nossos corações para vocês, abram seus corações para nós. Quando Paulo escreveu isto aos Coríntios ele estava realmente dizendo: nós não atrasamos vocês, não impedimos vocês de avançarem; os nossos corações estavam abertos para vocês. É dentro de vocês mesmos que se trancam e vocês estão restringidos no seu próprio amor; estão restringidos no seu próprio espírito. Agora, nós desafiamos e conclamamos vocês a abrirem seus corações. Que seus corações sejam expandidos como nosso coração também tem estado aberto para vocês.

Quando Paulo e os outros escreveram à Igreja de Coríntios, foi com o objetivo de que eles se abrissem. Deveria haver esta abertura porque o povo estava trancado em si mesmo.

Eu sei que vim aqui para resolver situações no noroeste, e eu pude constatar que o Senhor já estava tratando profundamente com as situações aqui. Mas eu creio que com esta visita haverá respostas que abrirão a porta para uma completa libertação no noroeste.

Há muitas coisas que as pessoas ainda não entendem; há muitas coisas que têm vindo, que têm acontecido; há muitas coisas que as pessoas não entendem no ministério que o Senhor deu a mim, e a razão porque o Senhor me levantou na Terra. As pessoas ainda sentem algumas vezes que eu estou construindo um movimento, e eu não estou. Não tentem construir um movimento comigo porque eu vou abandonar vocês, eu não estou construindo um movimento. Estou pregando uma palavra do Senhor, e eu não quero que vocês comecem a querer construir Igrejas.

Eu sei que aqui vocês têm a melhor programação de Igrejas que eu conheço no caminhar; e sei que isto exige um grande esforço e muito trabalho. Eu sei que um fluir genuíno do Espírito Santo tem vindo à luz neste lugar. Mas estou tentando dizer que todas as Igrejas parecem estar passando por uma crise, e eu realmente induzo esta crise, e sei que nós estávamos muitas vezes sendo induzidos por um padrão da denominação, e eu não podia ver isto continuar acontecendo, e sei que muitas pessoas estavam assumindo uma posição de deixar as coisas como estão. Mas quero dizer que, se vocês não se moverem em Deus da maneira correta, eu estou disposto a abandonar tudo; eu serei o primeiro a abandonar tudo; estou disposto a isto.

Eu sei que muitas vezes os pastores se reúnem em grupos e dizem: o irmão Stevens parece estar contra nós! Vocês podem ter certeza de que eu realmente estou contra, parece que o meu coração se voltou contra todos no caminhar, e eu vou perseguir vocês. Este é o comissionamento que eu tive do Senhor e eu não posso ver esta coisa continuar de uma maneira errada. E, neste momento eu sinto que estou à frente, eu sou o cabeça disto, e esta é a minha responsabilidade. Precisa haver este rompimento.

Nós saímos fora da Igreja, da denominação, mas não apenas para depois retroceder e voltar à mesma posição de onde nós saímos. E, estamos começando mesmo a fazer isto, estamos começando a voltar e assumir de novo a mesma posição que tínhamos antes.

Há três anos atrás a palavra começou a vir de uma forma muito intensa, e a palavra nos induzia, nos conclamava a entrarmos naquilo que Deus tinha para nós. Nós estamos agora recebendo um tesouro dos grandes princípios do Reino, práticas do Reino, coisas que pertencem a era por vir, e Deus está fazendo estas coisas muito reais para nós. E, as palavras que têm vindo, têm vindo no nível certo, coisas que o Senhor tem colocado em meu espírito e é desta maneira que eu vou caminhar com Deus, ou então eu não vou caminhar; se não for assim, eu não vou caminhar com Deus.

E, Deus está dando a vocês a opção de escolher em que nível vocês vão viver. Que nível vocês vão escolher? Nós entramos neste caminhar com Deus porque nós tivemos uma revelação em nossos corações. Você não pode induzir uma pessoa a entrar no caminhar a não ser que Deus se revele a ela. O Senhor se revelou a você, você conheceu a palavra e ouviu a voz de Deus. Você percebeu a liderança, o mover do Espírito Santo, e quando a palavra veio, ela se tornou vida para você. E, é por isso que nós a chamamos de palavra viva.

Mas esta palavra não é uma palavra viva para muitos corações porque eles não tem uma revelação. Para eles esta palavra viva é uma doutrina falsa, algo que não deve ser enfatizado e eles têm o seu próprio programa, e dizem: bem é isto que nós temos que fazer e seguir; o programa de evangelização, e tudo mais, tudo o que havia no fundamento do Cristianismo, com apenas algumas poucas variações. Isto para eles é o que é aceitável. Então você aparece, e não crê no arrebatamento; e se você não crê no arrebatamento, você está fora; você tem que crer no arrebatamento de alguma maneira segundo eles.

Para mim realmente não importa se haverá o arrebatamento, se será antes ou depois, ou em meio a tribulação, isso realmente não importa. A única coisa que é importante é que eu quero estar pronto para caminhar com Deus, seja o que for que Ele apresente a nós.

Vocês estão compreendendo que tem que ser uma coisa do espírito? Não é uma interpretação de uma doutrina, é um rompimento.

Eu me lembro quando visitei aquele rancho no Kênion, e quero dizer a vocês que o Senhor veio ao meu encontro naquele lugar. E, eu não tenho que voltar ao Kênion para ter uma experiência com o Senhor, mas desde aquele tempo, todos os dias a presença do Senhor tem estado comigo.

E, durante esta manhã eu esperei diante do Senhor e Deus trouxe algo novo, uma revelação começou a vir, e o que o povo faz com esta revelação é tão importante. Eles têm que abrir seus corações para esta revelação, e em algum momento você tem que perceber a necessidade de estar continuamente vindo diante do Senhor buscando uma revelação nova, fresca, algo que traga mais luz para os seus passos. Ou então você começará andar em um pequeno círculo; começará a estabelecer o que já foi revelado, mas também estabelecer um programa de acordo com o seu próprio quadro dos acontecimentos, dos acontecimentos em sua própria vida. E você estará fechado para qualquer futura revelação que Deus deseja dar a você.

Vocês entendem como tudo isto pode acontecer? Esta palavra não é apenas para alguns, é para todos. Eu não estou pregando para alguns hoje. Eu tenho percebido estas coisas. Tenho visto a opinião de alguns homens. Eles querem alcançar algo, mas não querem esperar no Senhor. Quando eles esperam no Senhor, como Deus abre a porta, começam então entrarem na visão que é realmente pura. E, eu sei dizer quando um povo está realmente caminhando comigo; quando eles estão realmente com aquilo que Deus está falando.

Eu não tenho falado a respeito de mais nada do que Deus tem colocado diante de nós, a não ser a questão do espírito quebrantado. E, eu tenho falado sobre o espírito quebrando, porque eu creio que ele se tornará a chave através da qual nós iremos nos alinhar de todo o coração a tudo aquilo que o Senhor está trazendo à luz para nós. Eu gostaria que todo mundo, todas as pessoas pudessem ouvir esta palavra esta manhã.

Esta palavra é importante para todo o corpo em Sietle, para todas as Igrejas do noroeste, para todo o caminhar. Sim há muitas Igrejas que estão passando por muitos problemas agora, então esta palavra é para todas as Igrejas. As Igrejas estão passando por problemas e eu choro por elas.

Eu fui confortado por um irmão esta manhã que me disse: Você não falhou, o que está acontecendo é que você está discernindo mais profundamente a necessidade da Igreja, a nossa necessidade. Não é algo para ofender, você está apenas olhando profundamente os corações. Você está olhando de uma maneira realmente forte para as coisas, para os problemas que estiveram aqui durante todo o tempo. E, eu creio que o que o irmão disse está realmente certo. Eu creio que esta é a verdadeira resposta.

Mas, eu venho a vocês com muito choro e muitas lágrimas desta vez, porque o clamor e o fardo no meu coração por vocês é tão grande; mas creiam em mim, eu não venho com condenação, vocês sabem disso. Sabem que eu não venho com condenação. Eu estou chorando e clamando para que vocês abram os seus corações para o Senhor. Com o espírito quebrantado virá uma nova consciência a vocês.

Nós dizemos que o espírito quebrantado tem ouvidos para ouvir o que Deus está dizendo, o que Deus está trazendo, e eu creio que isto é verdade. Vocês não percebem que se vocês estão no caminhar há tanto tempo e se vocês não estão ouvindo a voz do Senhor, e se não estão aprendendo a esperar diante dele, e se o coração de vocês não está quebrantado diante de Deus, vocês não estão fazendo a coisa da maneira certa, vocês não estão fazendo nada. Vocês não estão dentro da coisa que Deus realmente deseja.

Dêem uma olhada para trás e vejam o que vocês estão fazendo. Dê uma olhada no seu próprio espírito. E quando você fizer isto, que seja com espírito quebrantado diante do Senhor. Veja então o que irá acontecer. Será algo fantástico. Eu prometo a vocês que realmente será algo fantástico. Porque toda palavra está nisto.

Bom, vamos abrir nossa Bíblia então no livro de Jó. Eu não tinha nenhuma versão King James, então me apropriei de uma que eu achei no Hotel. Eu acho que a Bíblia é maravilhosa. Eu passo horas muito abençoadas com a Bíblia. Eu amo tanto a Bíblia, que tenho caixas delas em minha casa.

Bem, o que estou tentando fazer é voltar os corações de vocês para a palavra. Eu amo tanto a Bíblia que às vezes dou uma Bíblia a alguém e autografo para Deus; eu escrevo: com os cumprimentos do autor.

Vamos abrir no 16º capítulo de Jó. Vamos falar um pouco a respeito de Jó, e às vezes é difícil definir quando Jó estava amargurado ou quando estava quebrantado. Às vezes havia um quebrantamento amargurado, e às vezes uma amargura quebrantada. Quando lemos os capítulos 16 e 17 do livro de Jó, vemos que o cap.16 é uma das falas de Jó, uma das respostas que ele dá a Deus por causa dos tratamentos que ele estava passando.

Jó: 16: 1-2 - “Então espondeu Jó: tenho ouvido muitas cousas como estas; todos vós sois consoladores molestos” Quantas vezes algumas pessoas confortaram vocês e vocês se sentiram como Jó? Estes são consoladores miseráveis. Eu quero usar este texto porque quando eu vim para esta Igreja esta manhã, e após falar as palavras que eu falei, sei que me tornei um consolador miserável. Mas, o que eu quero não é deixar vocês tristes ou rebaixar vocês, porque se eu fizer isto, quem será o ajudador da fé de vocês? Mas creio que tudo o que eu disse agora será muito construtivo para vocês, ajudará vocês a romperem em algo do Senhor.

Vocês estão trancados, não estão conseguindo romper e fazer a coisa, então vocês têm que descobrir porquê. Certamente não é porque a palavra não tem sido rica e preciosa, ou porque o funcionamento desta Igreja tem acontecido num nível muito baixo, e não é porque você não tem ouvido a palavra, porque a palavra tem sido abundante aqui. Não vamos culpar ninguém, mas vamos olhar para nós mesmos e dizer: Se eu estou trancado em mim mesmo, eu é que tenho feito isto a mim mesmo. Se não estou rompendo, eu sou o culpado disto. Por causa da maneira como eu tenho respondido no meu espírito, àquelas circunstâncias pelas quais Deus me tem feito passar; por causa da maneira como eu tenho respondido à maneira como o Senhor está me guiando, por causa da sensibilidade que faz com que você se torne sempre ofendido, isto é a evidência de um espírito errado.

É muito difícil você ofender um espírito quebrantado. Um espírito quebrantado raramente se ofende. Mas o encontro mais sincero com o espírito amargurado faz com que ele se torne frustrado. Vocês estão compreendendo isto? Você reprova um amigo, um homem sábio e ele abençoará você, mas se você reprovar um tolo, ele desejará destruir você. Não estamos falando de um tolo ou sábio num sentido natural, porque a única revelação e sabedoria que virá, virá para um espírito quebrantado. É impossível para um espírito amargurado, para um espírito crítico, ou para alguém que está trancado, entender o que está acontecendo. Eles podem Ter uma compreensão apenas num certo nível. Eu sempre falo a respeito disso.

Voltando a Jó 16 vers.3-22: “Porventura não terão fim essas palavras de vento? Ou que é que te instiga para responderes assim? Eu também poderia falar como vós falais; se a vossa alma estivesse em lugar da minha, eu poderia dirigir-vos um montão de palavras, e menear contra vós outros a minha cabeça; poderia fortalecer-vos com as minhas palavras, e a compaixão dos meus lábios abrandaria a vossa dor. Se eu falar, a minha dor não cessa, se me calar, qual é o meu alívio? Na verdade as minhas forças estão exaustar; tu ó Deus, destruíste a minha família toda. Testemunha disto é que já me tornaste encarquilhado, a minha magreza já se levanta contra mim e me acusa cara a cara. Na sua ira me despedaçou, e tem animosidade contra mim; e como meu adversário, aguça os olhos. Homens abrem contra mim a boca, com desprezo me esbofeteiam, e contra mim todos se ajuntam. Deus me entrega ao ímpio, e nas mãos dos perversos me faz cair. Em paz eu vivia, porém ele me quebrantou; pegou-me pelo pescoço e me despedaçou. Pôs-me por seu alvo. Cercam-me as suas flechas, atravessa-me os rins, e não me poupa; e o meu fel derrama na terra. Fere-me com ferimento sobre ferimento, arremete contra mim como um guerreiro. Cosi sobre a minha pele o cilício, e revolvi o meu orgulho no pó. O meu rosto está todo afogueado de chorar, e sobre as minhas pálpebras está a sombra da morte, embora não haja violência nas minhas mãos, e seja pura a minha oração. Ó terra, não cubras o meu sangue, e não haja lugar em que se oculte o meu clamor! Já agora sabei que a minha testemunha está no céu, e nas alturas quem advoga a minha causa. Os meus amigos zombam de mim, mas os meus olhos se desfazem em lágrimas diante de Deus, para que ele mantenha o direito do homem contra o próprio Deus, e do filho do homem contra o seu próximo! Porque dentro em poucos anos eu seguirei o caminho de onde não tornarei.”

Isto parece uma abordagem um tanto pessimista da situação? Parece amargura, não parece? Mas há uma pequena diferença às vezes no clamor que vem à tona, e que mostra a diferença entre amargura e quebrantamento.

Vamos ver agora o cap.17. Vamos ver como o quadro muda de uma maneira drástica, em apenas alguns poucos versos você pode ver o que realmente estava no coração de Jó. Certo? Às vezes a pressão vem e você grita, e parece que você está muito amargurado, e com um sentimento de vingança, com relação a toda aquela circunstância. Então você se senta e começa a chorar. É como uma criança. Primeiro ela chora e grita porque apanhou, e logo chora e demonstra que é um espírito que quer ser corrigido.

Jó 17: 1-9: “O meu espírito se vai consumindo, os meus dias se vão apagando, e só tenho perante mim a sepultura. Estou de fato cercado de zombadores, e os meus olhos são obrigados a lhes contemplar a provocação. Dá-me, pois, um penhor, sê o meu fiador para contigo mesmo; quem mais haverá que se possa comprometer comigo? Porque aos seus corações encobriste o entendimento, pelo que não os exaltarás. Se alguém oferece os seus amigos como presa, os olhos de seus filhos desfalecerão. Mas a mim me pôs por provérbio dos povos; tornei-me como aquele em cujo rosto se cospe. Pelo que já se escureceram de mágoa os meus olhos, e já todos os meus membros são como a sombra; os retos pasmam disto, e o inocente se levanta contra o ímpio. Contudo o justo segue o seu caminho, e o puro de mãos cresce mais e mais em força.”

Aqui está. Não importa o quão profundo Jó foi, ele não se tornou amargurado ou abandonou a sua fé, mas daquela circunstância, ou de um quebrantamento em seu coração, aqui no Cap.18 e 19, Jó continua declarando algo, e algo que se torna muito forte. Ele diz: “As minhas mãos serão fortes, elas irão crescer mais e mais e se tornarão mais fortes.” Amém. Ele disse: “eu irei vencer. A justiça irá manter o seu caminho, o justo segue o seu caminho.”

Vers.10 a 16 do cap.17: “Mas tornai-vos todos vós e vinde cá porque sábio nenhum acharei entre vós. Os meus dias passaram, e se malograram os meus propósitos, as aspirações do meu coração. Convertem-me a noite em dia, e a luz, dizem está perto das trevas. Mas, se eu aguardo já a sepultura por minha casa, se nas trevas estendo a minha cama; se ao sepulcro eu clamo: Tu és meu pai; e aos vermes: Vós sois minha mãe e minha irmã; onde está, pois, a minha esperança? Sim a minha esperança, quem a poderá ver? Ela descerá até às portas da morte quando juntamente no pó teremos descanso.”

Jó está encarando aqui a possibilidade de sua vida ser extinguida. Jó está enfrentando aqui o fato de que ele atingiu uma profundidade, um extremo que pelo qual poucas pessoas passaram sem perder a vida. Não há dúvida com relação ao fato de que todas as coisas ruins sobrevieram a Jó; toda agonia, todo sofrimento que ele teve. No pó, em meio a confortadores miseráveis, homens que o acusavam. Jó disse: eles se levantam contra mim, eles me acusam, abrem contra mim a boca, me esbofeteiam com desprezo. Jó experimentou uma rejeição total. Satanás recebeu permissão para afligi-lo e foi assim que ele o atingiu.

Às vezes você começa a passar por uma circunstância e é melhor que você não comece a formar uma conclusão com relação àquela circunstância até que os propósitos de Deus sejam plenamente cumpridos em sua vida. Você às vezes pode formar uma opinião com relação aos tratamentos e às circunstâncias, e também pode formar uma opinião com relação aquilo que Satanás traz contra você. Jó foi abandonado, rejeitado, as pessoas riram dele; houve confortadores miseráveis que vieram, e ele poderia ter amaldiçoado sua própria vida e morrido; mas este é um homem que foi honrado sobre todos os homens na face da Terra; um homem rico que servia a Deus, um homem que era cheio de arrependimento.

Você pode dizer: por que um homem justo tem que ser cheio de arrependimento? Por que um homem perfeito tem que ser cheio de arrependimento? Mesmo quando na pureza de seu coração, ele não podia encontrar nada errado em si mesmo, não com justiça própria, mas em honestidade de coração, os seus caminhos eram perfeitos diante do Senhor; e esse e foi um veredicto do próprio Senhor: “este homem é perfeito diante de mim, os seus caminhos são perfeitos”. Mas o que foi que Jó fez? Você vê Jó oferecendo sacrifícios a Deus, e se arrependendo e dizendo: talvez meus filhos tenham amaldiçoado Deus em seus corações. Ele estava tomando sobre si mesmo, as necessidades das pessoas na sua família. Isto não é um espírito quebrantado? É. Não é amargura dizer: Ó Senhor, olha o que os meus filhos estão fazendo! Não, mas havia um arrependimento pelos filhos. Havia uma intercessão por eles. Ele estava se estendo a Deus pelos filhos. Há uma grande diferença da maneira como ele adorava. Ele se curvou e adorou quando todos os problemas vieram contra ele.

Jó era um adorador profundo. E, um espírito quebrantado é a base da adoração, e o seu espírito era quebrantado e perfeito diante do Senhor, mesmo antes do Senhor fazê-lo passar por todas essas circunstâncias. E, mesmo que você possa perceber um pouquinho de amargura, você vê que o espírito quebrantado deixa vazar, escapar toda a amargura para fora; ele tira toda a amargura do seu espírito. E, você pode dizer: eu passo por essas situações, e circunstâncias, e não consigo me livrar da amargura. Você pode sim. Você pode se livrar da amargura; se for quebrantado diante do Senhor a amargura irá sair, irá evaporar.

A amargura só é retida num vaso que não é quebrantado, e neste caso, em que o espírito não é quebrantado, a amargura não evapora, não sai. O vaso terá que ser quebrantado, então a amargura irá vazar. Não tem outra maneira disto acontecer. A amargura fica presa ao vaso até que ele seja quebrantado, e outra coisa acontece.

Vocês tem ouvido esta palavra vez após vez; eu acho que até de certa forma canso vocês com esta palavra, repetindo vez após vez, mas eu creio que teremos que ouvir esta palavra sobre o espírito quebrantado mais vezes, até que comecemos a pensar sobre o espírito quebrantado durante a noite; até que comecemos a pensar sobre isto durante as manhãs, até que isto se torne a nossa meditação, até que isto se torne uma meditação contínua, e possamos dizer: ó Senhor, que a meditação do meu coração seja aceitável ao Senhor. Queremos ver isto da maneira correta. E, nós teremos trabalhado em vão se corrompemos tudo o que o Senhor operar em nós, adicionando à obra do Senhor um estranho componente, uma amargura que estraga, e faz fenecer todo o milagre, e todas as maravilhas que o Senhor está fazendo.

Nós nos livramos desta amargura em nome do Senhor, nós fugimos dela.

Quando Paulo falava a respeito de certas coisas erradas, ele dizia ao povo: fuja destas coisas e avancem para as coisas que são de um espírito reto. Isto se torna nossa escolha. Nós podemos perseguir aquilo que é justo, ou nós podemos nos encontrar retrocedendo. Busque em primeiro lugar o Reino de Deus, e a sua justiça. Avance realmente, se estenda, busque o Reino. Deseje estar quebrantado em uma posição em que você diz: Todos os outros desejos e propósitos da minha vida são totalmente subordinados agora à vontade de Deus. Sua vontade seja feita. Amém.

O livro de Jó requer um grande discernimento. Mas a única pessoa que irá realmente penetrar as verdades deste livro, será alguém com quem Deus está tratando, então esta pessoa começará descobrir sua própria amargura e poderá perceber o quebrantamento de espírito que Deus quer que elas tenham, e perceber o quão sem objetivo é, quão inútil é tentar defender a si mesmo.

“O justo segue seu caminho e o puro de mãos cresce mais e mais em força.” O Senhor abençoe a palavra esta manhã. Que Ele nos ajude a ver que esta é uma palavra que o Senhor nos deu. Que possamos ver o cumprimento desta palavra bem no profundo do nosso ser.

Amém!

Reino Net

voltar para Cura e Libertação

left show tsN fwR normalcase|left tsN fwR uppercase bsd b01s|left show fwR uppercase bsd b01s|bnull||image-wrap|news login uppercase b01 bsd|fsN fwR uppercase b01 bsd|fwR uppercase b01 bsd|login news fwR uppercase c05|tsN fwR uppercase b01 bsd|fwR uppercase bsd b01|content-inner||