1. Sião Destruída e Restaurada

SIÃO DESTRUÍDA E RESTAURADA

Mensagem Bíblica a respeito da Restauração da Igreja nos últimos dias)

“Palavra do Senhor, que foi dirigida a Joel, filho de Petuel. Ouvi isto,  vós, velhos, e escutai, todos os habitantes da terra. Aconteceu isto em vossos dias? Ou nos dias de vossos pais? Narrai isto a vossos filhos e vossos filhos o façam a seus filhos, e os filhos destes à outra geração. O que deixou o gafanhoto cortador comeu-o o gafanhoto devorador; o que deixou o devorador comeu-o o gafanhoto destruidor”. Joel 1:1-4.

“Alegrai-vos, pois, filhos de Sião, regozijai-vos  no Senhor vosso Deus, porque  Ele vos dará em justa medida a chuva; fará descer, como outrora,  a chuva temporã e a serôdia. As eiras se encherão de trigo, e os lagares transbordarão de vinho e de óleo. Restituir-vos-ei os anos que foram consumidos pelo gafanhoto migrador, pelo destruidor e pelo cortador, o meu grande exército que enviei contra vós. Comereis abundantemente e vos fartareis, e louvareis o nome do Senhor vosso Deus, que se houve maravilhosamente convosco; e o meu povo jamais será envergonhado. E acontecerá depois que derramarei o meu Espírito sobre toda a  carne; vossos filhos e vossas filhas profetizarão,  vossos velhos sonharão, e vossos jovens terão visões; até sobre as servas derramarei o meu Espírito naqueles dias. Mostrarei prodígios no céu e na terra;  sangue, fogo, e colunas de fumo. O sol se converterá em trevas e a lua em sangue, antes que venha o grande e terrível dia do Senhor. E acontecerá que todo aquele que invocar o nome do Senhor será salvo; porque no monte Sião e em Jerusalém estarão os que forem salvos, assim como  o Senhor prometeu, e entre os sobreviventes aqueles que o Senhor chamar”. Joel 2: 23-32.

Foi maravilhoso o dia quando Deus começou  a derramar o seu Espírito, como havia predito nestas grandes profecias de Joel. Foi cerca de 850 anos depois desta profecia ter sido feita, que Deus começou a cumpri-La.

Ao cumprir-se o dia de Pentecoste, estavam todos reunidos no mesmo lugar; de repente veio do céu um som, como de um vento impetuoso, e encheu toda a casa onde estavam assentados. E apareceram, distribuídas entre eles, línguas como de fogo e passou uma sobre cada um deles. Todos ficaram cheios do Espírito Santo, e passaram a falar em outras línguas, segundo o Espírito lhes concedia que falassem. Ora, estavam habitando em Jerusalém judeus, homens piedosos, de todas as nações debaixo do céu. Quando , pois, se fez ouvir aquela voz, afluiu a multidão, que se possuiu de perplexidade, porquanto cada um os ouvia falar na sua própria língua. Estavam, pois, atônitos, e se admiravam, dizendo: Vede! Não são, porventura, galileus todos esses que aí estão falando? E como os ouvimos falar, cada um em nossa própria língua as grandezas de Deus? Todos, atônitos e perplexos, interpelavam uns aos outros: Que quer isto dizer? Outros porém, zombando , diziam: Estão embriagados! Então se levantou Pedro, com os onze; e, erguendo a voz, advertiu-os nestes termos: Varões  judeus e todos os habitantes de Jerusalém, tomai conhecimento disto e atentai nas minhas palavras. Estes homens não estão embriagados, como vindes pensando, sendo esta a terceira hora do dia. Mas o que  ocorre é o que foi dito por intermédio do profeta Joel”. Atos 2:l-l6.

Então Pedro citou a passagem de Joel 2:l8-32.

Neste grande dia de Pentecostes, a dispensação do Espírito Santo teve início, e a Igreja nasceu em grande poder e glória. O livro de Atos, no Novo Testamento, conta-nos muitas histórias dos milagres, sinais e maravilhas que abençoaram aquela Igreja primitiva. Desde aquele dia até agora, o Espírito Santo tem estado na terra, trazendo-nos as bênçãos de Cristo Jesus, nosso Salvador e Senhor. Em minha própria vida, quão grande têm sido as experiências através dos anos: salvação, a cura que recebi em leito de enfermidade, com a idade de oito anos, meu chamado para o ministério, visões e revelações no Espírito, dons e ministérios do Espírito Santo.

Procuramos seguir todos os padrões do Novo Testamento, e suas instruções para a organização da igreja local. Cremos em presbíteros e diáconos, e temos separado, em oração, esses ministérios, com imposição de mãos. Cada grupo eclesiástico tem métodos pelos quais separam ministérios e oficiais para governar a igreja, mas a maioria das igrejas esquecem-se de que a operação e a escolha do Espírito de Deus é essencial para a separação de ministérios espirituais. A maior parte das nossas hierarquias no mundo eclesiástico, são apontadas por homens, e não por Deus, e sua ordenação é, muitas vezes, a imposição de mãos vazias sobre cabeças não consagradas. As honras e os títulos impressionantes que os clérigos ostentam, não fazem  com que eles se tornem homens de Deus. Foi a plenitude do Espírito que deu poder aos ministérios do Novo Testamento, e isto é verdade também a respeito dos servos de Deus nos dias de hoje.

Agora, deixe-me encorajar os estudantes da Bíblia a relerem o segundo capítulo de Atos, e verificar que ele é o começo do cumprimento da profecia de Joel. Quando aconteceu aquela cousa estranha – cento e vinte cristãos foram cheios com o Espírito Santo, a falarem em diferentes línguas que jamais haviam aprendido - não foi de se admirar que os espectadores ficassem maravilhados e perguntassem: Que quer isto dizer?

Realmente, os versículos de Joel capítulo 1 e 2 que citamos no começo desta mensagem, referem-se a toda a época da Igreja. Tenho lido vários volumes da História da Igreja, mas estes poucos versículos de Joel 1:4 a Joel 2:25 cobrem toda aquela História, e as cousas que ainda estão por vir.

A visão de Joel revelou uma parreira linda e frutífera que aos poucos foi comida pela destruição dos insetos, e depois foi maravilhosamente restaurada pela mão de Deus. Que quadro perfeito da Igreja! Ela começou com grande glória, e maravilhosos milagres e sinais. A vinha era então cheia de fruto. A Igreja primitiva tinha os dons do Espírito Santo, a miraculosa e divina Palavra de Sabedoria, a Palavra do Conhecimento, a fé milagrosa,  os dons de curar, operação de milagres, profecia, discernimento de espíritos, capacidade para falar diversas espécies de línguas, e capacidade para interpretá-las (1 Coríntios12:8-10). A Igreja primitiva também tinha o fruto do Espírito - amor, alegria, paz, longanimidade, bondade, fé, mansidão, temperança  (Gálatas 5:22-23).

Todavia, Deus havia visto e predito, nos dias de Joel, que a Igreja não haveria de permanecer em sua beleza e poder. Foi então que a lagarta atacou a videira. As forças diabólicas começaram a destruir os milagres e sinais, e os dons sobrenaturais do Espírito, e assim o fruto desapareceu. Não muito depois da época dos Apóstolos, a História da Igreja registra uma lenta deterioração daquela Igreja apostólica. Em seguida, a locusta continuou comendo. A lagarta já havia destruído o fruto, e agora a locusta começou a comer o que restara. Ela sempre come as folhas e ramos tenros da árvore. Ela tosa e torna estéril tudo o  que toca.

Os séculos se passaram, e a igreja foi despojada da plenitude do Espírito, da oração e da humildade. O formalismo e o sectarismo sobrevieram. O denominacionalismo e o sectarismo têm sido sempre evidência da falta de amor e vida divina no seio da Igreja. Não há nenhum versículo da Bíblia Sagrada que autorize as várias formas de visão no Corpo de Cristo a que chamamos denominações. Os homens apresentam-se dizendo que têm o Espírito Santo, mas não apresentam nenhuma evidência bíblica de tê-lo recebido, como o falar em outras línguas. Não apresentam nenhuma evidência bíblica de possuírem o Espírito, tais como o fruto do Espírito.

Depois disto veio o gafanhoto comendo o que a locusta havia deixado. A consumação cancerosa  das partes vitais da videira continuou, e então foram corrompidas e mortas a santidade divina e a vida da Igreja. Esta foi a História da Igreja de Cristo Jesus nosso Senhor. A última devastação estava para sobrevir à parreira por intermédio do pulgão. A vide foi despojada de seus frutos, suas folhas e ramos tenros se foram, e buracos cancerosos haviam sido feitos até o seu cerne, e o pulgão se aninhou em suas raízes e ôcos.  Assim, a Igreja veio a ter destruída até a vida da sua raiz. A  raiz da Igreja é a sua experiência de salvação -  justificada pela fé em Cristo (os princípios elementares da doutrina de Cristo –  Hebreus 6:1. Este é o quadro da Igreja na idade escura (Idade Média). Nós a chamamos idade escura, porque era  realmente tenebrosa. Os anjos de Deus devem  ter olhado para a Igreja naquela hora, e chorado, pois a luz se havia ido, e uma noite sem Jesus Cristo havia começado – a idade escura. Não choreis, porém, pela passada glória que se foi, pois Joel 2:25 diz: “Restituir-vos-ei os anos que foram consumidos pelo gafanhoto migrador”(lagarta)“pelo destruidor” (gafanhoto) “e pelo cortador” (locusta),”o meu grande exército que enviei contra vós outros”.

Deus declarou: Restituir-vos-ei; e então começou uma gloriosa História da Igreja, quando Deus começou devagar mas firmemente, a restauração dela. Martinho Lutero, enquanto observava uma penitência, ouviu aquelas palavras celestiais: “O justo viverá pela fé” (Romanos 3:28). E por toda a Europa os homens começaram a se voltar para a Bíblia e para uma real experiência de salvação. O primeiro passo da restauração havia   sido dado. Os Luteranos e Protestantes foram perseguidos e martirizados, mas o que Deus havia feito, permaneceu. Todas as torturas da Inquisição, a mutilação e vazamento de olhos dos crentes, os espancamentos e as mortes nas fogueiras, não puderam destruí-lo, pois Deus estava restaurando a Sua Igreja. 

A História da Igreja continuou, com as histórias de grandes homens como João Calvino, João Knox, Fletcher, e centenas de outros. Satanás não conseguiu reter  a operação de Deus para restaurar, e não conseguirá retê-la agora. À medida que as gerações se passaram Deus restaurou mais. O movimento da santificação alastrou-se. Contudo, sempre a história era a mesma: tão logo um movimento eclesiástico se esfriava,  perdia o seu primeiro amor, ou lutava contra verdades mais elevadas, perdia a espiritualidade. Movimentos, muitas vezes, se tornavam grandemente organizados com regras humanas, em vez de obedecerem à direção de Deus, e o povo recusava-se a andar na luz que Deus lhes proporcionara, de forma que Deus pulou por cima das suas pequenas paredes denominacionais e sectárias. Abandonou-os às suas formas, rituais e cerimônias, e tomou Consigo um grupo de fieis famintos, chamados dentre os que haviam sido “chamados para fora”. Desta forma, um novo passo era dado na restauração da Igreja que Deus estava efetuando.

Ò igrejas que trazem o nome de seu Senhor, têm vocês nome de que vivem, mas estão mortas? Têm forma de piedade, mas negam o poder dela? Ei-lo marchando através dos séculos – os homens que estão progredindo com Deus! Leia a respeito de João Wesley, que suportou amarga perseguição. Com quase todas as igrejas da Inglaterra fechadas para a Palavra que trazia da parte de Deus, ele pregou sobre o túmulo de seu pai, único lugar que restara, de onde ele podia pregar. Apedrejado, tido como alvo de ovos chocos, ele avançou com Deus, e outro passo da restauração foi dado. A ele seguiram-se homens como Carlos Finney e uma plêiade de outros mais – aí – mesmo naqueles movimentos o fogo começou a enfraquecer, e eles se transformaram em um evangelho social. Com organização, jantares na igreja, e programas, eles também começaram a erigir muros sectários. Então, apareceu Guilherme Booth, com o Exército de Salvação. Aquele foi um grande dia na sua igreja apinhada, quando lhe foi solicitado que transigisse quanto às verdades da Palavra de Deus, e a sua esposa o chamou da galeria: “Diga não, Guilherme,” e Guilherme Booth disse “Não!”. Assim a Igreja avançou mais outro passo. A História nos mostra o poder de Deus no Exército de Salvação, naqueles dias, com cultos de vigília, e homens e mulheres desacordados devido ao poder de Deus.

Cerca de meio século atrás, outro grande movimento nasceu, bem semelhante á história de Atos 2 – o grande reavivamento do País de Gales, sob a liderança de Evans Roberts, e o subseqüente derramamento do Espírito de Deus sobre todo o mundo, quando homens e mulheres de todas as nações  começaram a receber o Espírito Santo e  a falar em outras línguas. A chuva dos céus estava caindo sobre os humildes e pequeninos, e, da mesma forma como das outras vezes, Satanás lutou contra ela. Todos os movimentos de Deus que haviam fechado suas portas às novas revelações, lutaram também contra ela. Os pregadores também lutaram contra esse movimento, e lhe deram muitos nomes. É uma tragédia que aquelas pessoas que haviam sido perseguidas por terem recebido uma nova luz, alguns anos atrás, agora estavam perseguindo os que estavam avançando para uma luz ainda maior. No entanto, a luz que estavam recebendo nada mais era do que uma restauração do batismo do Espírito Santo (Hebreus 6:2a), como tinha sido experimentado pela Igreja do Novo Testamento primitiva. À  medida que os anos passaram, os que haviam lutado contra a luz começaram a murchar, e começaram a seguir o exemplo das denominações que haviam existido antes deles. Tornaram-se fortemente sectários, expulsaram a nova luz e todos os seus mensageiros.

Mas, glória a Deus, que a Sua verdade está avançando! Nada pode fazer parar a chuva.  Dar-lhe nomes pejorativos e tornar-se irado não impedirá que ela caia.  Você não pode deter essa poderosa inundação com uma pequena vassoura. E agora, em nossos dias, Deus tem começado  um outro movimento. Cousas estranhas estão acontecendo, outra vez. Deus está impelindo o Seu povo a restaurar os dons do Espírito com o fruto do Espírito. Deus está operando para completar os passos finais da restauração da Igreja nestes últimos dias. Durante 450 anos, desde os dias de Martinho Lutero, Deus tem operado para restaurar, e não cessará de operar até que o poder e a glória miraculosos da Igreja sejam maiores do que a os da Igreja dos dias néo-testamentários, como está registrado nos Atos dos Apóstolos. É triste, mas é verdade, que os que receberam o Espírito Santo e até falaram em outras línguas, agora estejam lutando contra este movimento atual de Deus, quando Ele está restaurando os dons do Espírito, o Fruto do Espírito, os ministérios, e a autoridade espiritual de Cristo no crente, como está registrado em Efésios. Eu tenho visto e ouvido muitas cousas, ultimamente, que eu sei serão encontradas somente na Igreja do Novo Testamento.

Amigo fiel, Deus está operando outra vez na terra. Ouça-o e regozije-se!  Receba esta iluminação da Palavra de Deus, e ande na Sua nova luz. A Igreja gloriosa, sem mancha nem ruga (Efésios 5:27) bem logo há de manifestar-se outra vez na terra. Deus disse:Restituir-vos-ei os anos... Tome cuidado para não seguir a multidão, falando mal do movimento de Deus em nossos dias, como as multidões na igreja têm feito, em gerações anteriores.

Fundamentalistas, ouçam! Modernistas, escutem! Pentecostais, prestem atenção! Deus está avançando! Vocês  avançarão com Ele, ou movidos pela incredulidade levantarão um pouco mais alto os muros denominacionais feitos pelo homem, e mergulharão nas profundezas da formalidade e entorpecimento, como as denominações que existiram antes de vocês? Não há dúvida de que Deus saltará os seus muros, da mesma forma como o fez com outras gerações, e guiará o Seu povo, os famintos, sedentos e humildes de coração, em direção ao Seu novo dia. Busque ansiosamente todas as experiências bíblicas da Igreja do Novo Testamento e todos os dons do Espírito Santo. Ponha de lado todas as dúvidas, e temores, e avance intrepidamente com Deus, mesmo com perigo de perseguição ou desprezo dos homens. É melhor agradar a Deus do que aos homens. Tome cuidado para que não seja dito de você  como o profeta escreveu:“Não obstante é um povo roubado e saqueado; todos estão enlaçados em cavernas, e escondidos em cárceres; são postos como presa, e ninguém há que os livre; por despojo, e ninguém diz: Restitui. Quem há entre vós, que ouça isto? Que atenda  e ouça o que há de ser depois?  (Isaías  42:22–23).

Hoje é um dia de restauração, a restituição de todas as cousas (Atos 3:20). Hoje é o dia em que Ele derramará do Seu Espírito sobre toda a carne. (Joel 2:28).

Falar estas verdades e saber que falo a Palavra de Deus, é uma grande bênção para mim. Os preconceitos e o sectarismo das multidões nunca impedirá os sedentos  filhos de Deus de prosseguirem com Deus. Amém!

Palavra Vivente

voltar para A Restauração da Igreja

left show tsN fwR normalcase|left tsN fwR uppercase bsd b01s|left show fwR uppercase bsd b01s|bnull||image-wrap|news login uppercase b01 bsd|fsN fwR uppercase b01 bsd|fwR uppercase b01 bsd|login news fwR uppercase c05|tsN fwR uppercase b01 bsd|fwR uppercase bsd b01|content-inner||